Novo Coronavírus

Virtz Academia de boxe para crianças de comunidade reabre no Rio

Academia de boxe para crianças de comunidade reabre no Rio

A escola Do Morro para o Ringue atende mais de 50 meninos e meninas da favela do Morro do Tuiuti, na zona norte do Rio

Reuters
Alunos são moradores da favela do Morro do Tuiuti

Alunos são moradores da favela do Morro do Tuiuti

Reprodução de vídeo/Reuters

Uma escola de boxe do Rio de Janeiro, que apoia crianças em risco, reabriu e voltou à sua missão de orientar seus alunos. Em meio à pandemia do coronavírus, a escola Do Morro para o Ringue suspendeu as aulas, mas viu uma necessidade urgente de retomar o treinamento.

De acordo com a fundadora do projeto, Bruna Costa Mendes da Silva, alguns alunos, todos moradores da favela do Morro do Tuiuti, começaram a se deslocar para o narcotráfico. O professor Glaucio Rodrigo de Souza Ramos, que também é marido de Mendes, explicou que essas crianças em situação de pobreza têm pouco apoio e acabam recorrendo a traficantes de drogas para as necessidades básicas.

"Eles não têm escola, não têm onde recorrer, então para quem precisam recorrer? Tráfico de drogas. Então eles vão para o tráfico de drogas. O tráfico existe desde que a criança nasceu."

A escola atende a mais de 50 meninos e meninas da favela do Morro do Tuiuti, na zona norte do Rio. Mendes, uma lutadora de boxe, e Rodrigo disseram que criaram o projeto em 2018 para levar os jovens de sua comunidade a um mundo de esperança e promessa através do esporte.

Mendes disse que, por meio de aulas e competições, as crianças desenvolvem uma perspectiva mais afastada de sua comunidade imediata, cheia de pobreza e violência.

A escola tem como objetivo ensinar os alunos a usar a disciplina e usar as habilidades que estão aprendendo apenas para defesa, nunca para agressão, de acordo com o mantra que as crianças repetem para terminar todas as aulas.

Últimas