Coronavírus

Virtz Ação distribui 100 toneladas de alimentos a famílias vulneráveis

Ação distribui 100 toneladas de alimentos a famílias vulneráveis

Parceria entre Energisa e UNESCO beneficiará 3.300 famílias em situação de vulnerabilidade social em diversos estados brasileiros

As doações de alimentos irão impactar 3.300 famílias carentes

As doações de alimentos irão impactar 3.300 famílias carentes

Reprodução/ Pixabay

O Grupo Energisa e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) firmaram uma parceria e iniciaram, no começo de outubro, a distribuição de 100 toneladas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social no país.

A ideia é que as doações, até o mês de dezembro, impactem 3.300 famílias, em 11 estados brasileiros onde a Energisa atua na distribuição de energia. Com um investimento de R$ 900 mil, a ação humanitária emergencial de combate à fome integra o Movimento Energia do Bem, liderado pela empresa, que já destinou R$ 8 milhões a diversas frentes de combate à pandemia de covid-19.

Organizações da sociedade civil e lideranças comunitárias locais indicadas pela UNESCO também apoiam o projeto, permitindo que a ação em conjunto possa atingir um maior número de pessoas carentes, cujo quadro foi agravado por conta da pandemia.

“A presença nacional da Energisa permite levar nossas ações humanitárias para todas as regiões brasileiras. Mais do que fornecer energia elétrica, estamos comprometidos em apoiar as comunidades próximas, principalmente, neste momento adverso", diz Daniele Salomão, vice-presidente de Gente e Gestão do Grupo Energisa.

"Estimamos auxiliar uma média de 300 famílias em cada estado de nossa atuação. Com isso, garantimos a segurança alimentar dos mais vulneráveis e incentivamos a economia local para o restabelecimento do dia a dia de todos”, completa ela.

Além de doar os alimentos, ao longo da ação a UNESCO irá fazer um diagnóstico socioeconômico das famílias atendidas. O objetivo é identificar os impactos da pandemia sobre elas. Nesse levantamento, serão analisados indicadores sociais como segurança alimentar e nutricional, vulnerabilidade à violência, trabalho e renda, e expectativas no pós-pandemia.

A parceria com a UNESCO integra o Movimento Energia do Bem. A Energisa lidera a iniciativa, com 12 parceiros estratégicos para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela pandemia nos estados em que atua.

Últimas