Virtz Ação promove formação profissional para 1.500 pessoas

Ação promove formação profissional para 1.500 pessoas

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, projeto de instituto capacitou 815 estudantes no mercado de trabalho em 2020

Alunos estudando através do projeto da IOS

Alunos estudando através do projeto da IOS

Divulgação/IOS

O IOS (Instituto da Oportunidade Social) desenvolve projetos há mais de 23 anos de formação profissional para jovens e pessoas com deficiência, durante a pandemia do novo coronavírus foram 1.500 formados graças a seus cursos gratuitos e também colaborou para 815 alunos no mercado de trabalho, por meio de seu Programa de Oportunidades.

"Em 2020 assistimos o triste fechamento de muitas organizações sociais, com projetos incríveis e transformadores, mas que não conseguiram resistir aos efeitos da crise social ampliada na pandemia.A formação de jovens em vulnerabilidade social para o mercado de trabalho abre um novo capítulo na Educação a partir do modo online imposto pela pandemia, com o desafio de enfrentar um inimigo tão persistente e devastador quanto o vírus: a desigualdade social do Brasil.", afirma a superintendente do IOS Kelly Lopes.

O instituto oferece cursos de formação profissional focados na área de administração e TI em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina. Ele conta com o apoio de empresas parceiras, que também atuam como empregadoras dos alunos já formados.

Os cursos são gratuitos e incluem além dos conceitos técnicos, aulas práticas nos softwares, Educação Digital, Português e Matemática, Empregabilidade, Cidadania e Comportamento.

Para que as aulas pudessem ser realizadas, 50 professores do instituto passaram a utilizar vídeos, além de ferramentas, como o podcast, que permite ao aluno visitar o conteúdo da aula no melhor horário para ele, e com isso oferecer mais autonomia aos estudantes, também passaram a usar o vídeocast, uma forma de incluir os alunos com deficiências auditivas.

Ao longo dos 23 anos de trajetória, o IOS já formou mais de 38 mil profissionais para os setores de Tecnologia da Informação, Administração, RH e Atendimento ao Cliente, ampliando a renda dessas famílias em 49% .

Últimas