Virtz Ação quer arrecadar 200 toneladas de alimentos em uma semana

Ação quer arrecadar 200 toneladas de alimentos em uma semana

Campanha é fruto da parceria entre o Corinthians e a CUFA e irá destinar os insumos para o projeto Mães da Favela

Lideranças de pelo menos 660 favelas  vão recolher as doações e levá-las para as famílias

Lideranças de pelo menos 660 favelas vão recolher as doações e levá-las para as famílias

Reprodução/Pexels

A Central Única das Favelas (CUFA) e o Sport Club Corinthians Paulista firmaram uma parceria para arrecadar alimentos ao projeto Mães da Favela e contribuir para o combate à fome, que piorou durante a pandemia do novo coronavírus.

A arrecadação dos insumos começa na segunda-feira (17) e as doações podem ser feitas tanto por pessoas físicas quanto por empresas. Os alimentos devem ser entregues na Arena Corinthians, no bairro Artur Alvim, na Zona Leste de São Paulo.

O objetivo é conseguir 200 toneladas de alimentos, que têm entrega prevista para sábado (22), quando as lideranças de pelo menos 660 favelas do Estado de São Paulo vão recolher as doações e levá-las para as famílias atendidas pela CUFA.

Unindo forças

"Juntos, estamos levando não só alimentos, mas um sentimento de orgulho e dignidade para dentro das favelas. Esse é o momento de unir forças com toda a sociedade, porque esse alimento que chega a esses lares em um momento tão crítico, salva vidas e dá esperança às pessoas”, afirma Celso Athayde, fundador da CUFA.

Durante a ação, a CUFA e o Corinthians também vão assinar oficialmente a sua parceria institucional para os próximos anos. A ideia ée desenvolver ações sociais, culturais e esportivas para jovens das periferias de São Paulo.

“Numa situação emergencial, a primeira medida que se tem que tomar é garantir a dignidade e a segurança alimentar dessas famílias”, acredita Adilson Monteiro Alves, diretor do Departamento de Responsabilidade Social do Corinthians. “Temos orgulho de estarmos prontos para ajudar, como clube e torcida, naquilo que podemos fazer pelas necessidades das comunidades”, finaliza ele.

Últimas