Aos 86, idosa vence a covid-19 e declama poema para enfermeiras

Moradora de Teófilo Otoni (MG), dona Lita passou nove dias na UTI após sentir febre e testar positivo para covid-19, mas não precisou ser entubada

Dona Lita deixou a UTI após nove dias e foi direto para casa

Dona Lita deixou a UTI após nove dias e foi direto para casa

Arquivo pessoal

Aos 86 anos de idade, Maria Graciema Couy Fajardo, é uma das 26 mil pessoas recuperadas da covid-19 em Minas Gerais. Conhecida pelo bom humor, dona Lita, como é mais conhecida, deu um susto em amigos e familiares quando precisou ser encaminhada para um hospital de Teófilo Otoni, cidade onde vive, a cerca de 450 km de Belo Horizonte. 

Com febre e um pouco de tosse, ela foi levada no domingo, 14 de junho, direto para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade de saúde para ficar em observação. Afinal, a idade e um efisema pulmonar preocuparam os médicos. 

Um dos oito netos de dona Lita, o advogado Gabriel Fajardo conta que ela não precisou ser entubada.

— Ela ficou internada na UTI em observação constante, não chegou a ser entuba,a a saturação estava baixa, mas só o oxigenio no nariz já auxiliou. nao precisou ser sedada e a febre baixou. Foi ali que ela saiu daquele jeito, declamando um poema e foi para casa super satisfeita de estar curada da covid. 

A febre baixou e ela recebeu alta nove dias depois, no dia 23 de junho, quando uma de suas netas registrou o momento em que ela declama um poema em agradecimento às enfermeiras que cuidaram dela durante o período de internação. 

Uma semana depois de ter deixado o hospital, dona Lita voltou a precisar de atendimento devido a uma pneumonia, mas o estado de saúde dela é estável e, após a recuperação, a família está confiante em uma nova melhora.

— Ficamos muito apreensivos, com medo de ela entrar para as estatísticas [são quase 60 mil mortos pela doença no Brasil] mas ela teve uma resposta positiva. Agora, ela teve um efeito disso, voltou ao hospital mas está estável e nós estamos muito confiantes. 

O município de Teófilo Otoni, com pouco mais de 100 mil habitantes, já registrou, até esta segunda-feira (29), 737 casos de covid-19 e 34 pessoas morreram em decorrência da doença. 

A taxa de ocupação de leitos na rede municipal está em 84%, pouco menos que a média do estado de Minas Gerais, que já superou a marca dos 90% de leitos ocupados.