Aos 99 anos, brasileiro que lutou na 2ª Guerra recebe alta em Brasília

Ernando Piveta fez parte da Força Expedicionária Brasilera e estava internado desde o dia 6 de abril por causa do novo coronavírus

Piveta venceu outra guerra: ficou 8 dias internado

Piveta venceu outra guerra: ficou 8 dias internado

Ministério da Defesa

O ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), Ernando Piveta, de 99 anos, recebeu alta nesta terça-feira (14) em Brasília, após oito dias internado por causa do novo coronavírus.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Ele estava na "ala covid" do Hospital das Forças Armadas. desde o dia 6 de abril e foi homenageado pelo equipe de médicos e enfermeiros quando deixou o local (veja o vídeo logo abaixo).

De acordo com comunicado do Ministério da Defesa, Piveta recebe alta no mesmo dia em que se comemoram 75 anos da Tomada de Montese, "exitosa campanha das tropas brasileiras na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial".

Em 1942, o ex-combatente partiu de Itu (SP) e se deslocou até Dakar a bordo do navio Almirante Alexandrino. No retorno, atuou nas ações de guarda da costa brasileira (Fernando de Noronha, Pontal do Cururipe-AL, Natal e Recife).

Em setembro de 1942, quando eram vividos dias amargos da Segunda Guerra Mundial, o 4º Regimento de Artilharia Montada (4º RAM) deslocou-se via férrea até o Rio de Janeiro, com o efetivo de guerra do seu 2º Grupo. Nessa ocasião, escoltado por embarcações e aviões militares, seguiu a bordo do navio Almirante Alexandrino até Dakar, no Senegal, para treinamentos e futuras mobilizações. Em seguida, retornou para Maceió-AL, a fim de cumprir missão de guerra. O regimento, destacado em Pontal do Coruripe e Porto de Pedras, manteve-se em condições plenas de defender o nosso território e rechaçar o inimigo estrangeiro até o final da Grande Guerra.