Associação de produtos de higiene e beleza dá R$ 600 a 5 mil catadores

A Abihpec coordena o programa “Dê a Mão para o Futuro”, que tem entre seus parceiros 150 cooperativas em 20 estados e no Distrito Federal

Parados, catadores vão receber ajuda para minimizar impacto da pandemia

Parados, catadores vão receber ajuda para minimizar impacto da pandemia

Divulgação

Em meio à pandemia do coronavírus no país, a Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) decidiu ajudar um público diretamente afetado pelo isolamento social: os catadores de lixo. 

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Em parceria com a Abimapi (Associação Brasileira de Biscoitos, Massas Alimentícias e Bolos Industrializados), a entidade elaborou um plano de auxílio financeiro para  cerca de 5 mil catadoras e catadores, distribuídos em 20 estados e o Distrito Federal. Serão dados R$ 600 a cada cooperado, pagos em duas parcelas, num total de R$ 3 milhões em doações.

A Abihpec é fundadora e coordenadora do programa “Dê a Mão para o Futuro”, que trabalha desde 2006 com cooperativas de catadores de todo o Brasil. E foi por esse projeto que ela percebeu que precisava fazer algo para levar auxílio a essas pessoas. 

“Em levantamento realizado com as mais de 150 cooperativas parceiras, os números apontam que 98% estão com suas operações totalmente paradas por força de decretos ou recomendações sanitárias, ou com suas atividades comprometidas devido à paralisação de coleta e a dificuldade ou impossibilidade de venda dos materiais", afirma Rose Hernandes, coordenadora do projeto Dê a Mão para o Futuro e diretora de Meio Ambiente da Abihpec.

Segundo ela, 88% dessas pessoas não contam com qualquer espécie de suporte temporário por parte de governos locais e estaduais, 

O planejamento para o repasse dos recursos priorizará as cooperativas com operações fechadas ou sem possibilidade de comercializar os produtos coletados.

A logística para o repasse conta com o apoio de 15 instituições capacitadoras e 70 técnicos que fazem o acompanhamento rotineiro desses trabalhadores.

De acordo com o presidente-executivo da associação, João Carlos Basilio, o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos segue trabalhando em ritmo intenso e tem como ajudar esses profissionais em um momento em que os catadores não podem contribuir com as ações de sustentabilidade da Abihpec.

“Vamos fazer o máximo por esse grupo que realiza um trabalho fundamental para o fomento da reciclagem em nosso país”, finaliza Basílio.