Avós reencontram netos na Itália após 55 dias de isolamento

Reinício parcial das atividades faz parte da 2ª fase de restrições impostas pelas autoridades de saúde do país, um dos mais atingidos pela covid-19

De máscaras, avós e netos se reencontram após dois meses de quarentena

De máscaras, avós e netos se reencontram após dois meses de quarentena

EFE/EPA/Daniel Dal Zennaro

A redução do isolamento na Itália foi responsável por uma das cenas mais lindas desse período da pandemia causada pelo novo coronavírus. Após quase dois meses de confinamento, Melia Famoso e seu marido Giovanni puderam abraçar segunda-feira (4) seus netos em San Donato Milanese, perto de Milão. 

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Os cinco (dois avós e três netos), entretanto, mantiveram o uso das máscaras, que continua sendo exigido no país. 

Ainda com uma série de regras, a Itália entrou nesta semana na segunda fase das restrições impostas pelas autoridades de saúde para conter a covid-19. O isolamento total já durava 55 dias.

No total, 4,4 milhões de italianos conseguiram voltar ao trabalho.

O tráfego no centro de Roma aumentou, os canteiros de obras e as fábricas voltaram a funcionar, os parques foram reabertos e os fornecedores de flores retornaram ao mercado de Campo dei Fiori pela primeira vez desde 11 de março.

As novas liberdades, no entanto, são limitadas, porque as autoridades italianas têm receio de desencadear uma segunda onda de infecções.

A Itália tem 212 mil casos da covid-19 confirmados e mais de 29 mil mortos até o momento.