Virtz Campanha emergencial vai doar cestas básicas para combater fome

Campanha emergencial vai doar cestas básicas para combater fome

Pandemia intensificou a situação de insegurança alimentar; organização pretende apoiar 1.026 famílias por três meses

  • Virtz | Do R7

Insegurança alimentar piorou durante pandemia; ação pretende apoiar mais de mil famílias

Insegurança alimentar piorou durante pandemia; ação pretende apoiar mais de mil famílias

Reprodução/Pixabay

Com o avanço da pandemia, a questão da fome e da insegurança alimentar, especialmente entre moradores de favelas e comunidades, se tornou urgente em todo o país. Por isso, a Vocação, Organização da Sociedade Civil (OSC), está lançando a campanha “Alimentando Esperança”. A ideia é obter ajuda de apoiadores para beneficiar, durante três meses, 1.026 famílias, que já são atendidas por 13 organizações da sociedade civil parceiras da Vocação.

A meta da campanha é arrecadar R$ 340 mil para compra de cestas básicas de alimentos. Os kits serão distribuídos nas comunidades da zona Sul de São Paulo, região da capital em que a Vocação atua há 54 anos.

Para que as cestas cheguem às famílias, a OSC criou um crowdfunding, ou financiamento coletivo. Quem quiser ajudar, pode fazer as doações via PIX (campanhas@vocacao.org.br) ou diretamente no site de doação, com valores a partir de R$ 10. A cada R$ 67, uma cesta será doada. 

Alimentos, cursos e informações

Além de alimentos, a campanha vai oferecer cursos e informações importantes para ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade a superar este período de dificuldades. Os cursos serão oferecidos pela internet, WhatsApp e outros meios de comunicação.

Entre os temas que serão abordados nas atividades online estão o enfrentamento à violência doméstica, que se agravou durante a pandemia; e ações de empreendedorismo coletivo e individual para as famílias e jovens.

“Com o acirramento da pandemia, que tem atingido médias de mortos e infectados muito maiores que no ano passado, esperamos uma grande mobilização da sociedade para que possamos mitigar a fome dessas famílias que perderam trabalho, renda e estão sem comer", diz Celso Freitas, Superintendente da Vocação.

"Acreditamos que as pessoas e empresas que estejam informadas sobre as condições atuais de quem mora nas comunidades vão se sensibilizar e continuarão dando seu apoio para que entidades como a nossa possam agir rapidamente para oferecer suporte emergencial necessário para que essa parte da população consiga resistir a esse período tão delicado”, completa ele.

Segundo dados de pesquisa realizada pelo Data Favela, uma parceria entre a Central Única de Favelas (Cufa) e o Instituto Locomotiva, atualmente, uma família faz, em média, menos de duas refeições por dia. E, ainda de acordo com esse estudo, oito em cada dez famílias nas favelas dependem de doações para sobreviver.

No ano passado, a Vocação também criou uma campanha emergencial para enfrentar a covid-19. Logo no início da pandemia, em 2020, a organização conseguiu distribuir cestas básicas de alimentos para 11.680 famílias em estado de vulnerabilidade.

Últimas