Campanha incentiva doação de máscaras e luvas para entregadores

Movimento 'Entrega Segura' quer estimular público que compra pela internet a doar 2 milhões de máscaras no Brasil para atuar no combate à covid-19

Campanha pretende mobilizar público para doar máscaras a entregadores

Campanha pretende mobilizar público para doar máscaras a entregadores

Divulgação/ Entrega Segura

Mesmo com a quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus, alguns setores profissionais não podem parar, como é o caso dos entregadores. Pensando na proteção dessa categoria, foi lançada nesta semana a campanha Entrega Segura, em São Paulo, com alcance nacional.

A ação é uma iniciativa de um grupo de pessoas que pretende estimular a doação de máscaras e luvas sempre que alguém fizer uma compra pela internet ou por telefone, como uma mobilização espontânea de voluntários.

"Se 1% da população do Brasil doar uma única máscara, teremos alcançado 2 milhões de entregadores", diz Paulo Gouvêa, empresário e voluntário da campanha.

"A campanha Entrega Segura tem em seu DNA a solidariedade e valoriza pessoas que são verdadeiros heróis, mas não são compreendidos desta maneira pela sociedade", afirma Geraldo Yoshizawa, um dos organizadores do projeto. 

Geraldo explica que os profissionais de entrega se tornam invisíveis no dia a dia para a maior parte das pessoas. Foi a partir dessa percepção que nasceu a ideia de desenvolver a campanha.  "Ao entregar a máscara ou luva, quem entrega vai enxergar o profissional de outra maneira", acredita o organizador.

Alcance nacional

O mote da campanha é "Eu te protejo, você me protege!", em referência à ideia de que doar uma máscara para cada entregador é uma forma de protegê-lo e de proteger quem está recebendo o produto.

Embora a campanha tenha sido lançada na capital paulista, outras regiões também já contam com voluntários, caso do município do Rio de Janeiro, Florianópolis, Joinville, Uberlândia, Uberaba, São Roque, Campinas, Barueri e Santo André.

O projeto conta com mais de 40 apoiadores, de diversos setores, que se envolveram na ação de maneira espontânea e sem receber qualquer valor pelos trabalhos realizados.