Casal misterioso doa milhares de libras a moradores de vila inglesa

Desde 2014, pelo menos 12 envelopes com 2 mil libras foram encontrados em Blackhall Colliery; casal confirmou à polícia que está por trás das doações

Detetive John Forster mostra envelope encontrado com dinheiro em Blackhall

Detetive John Forster mostra envelope encontrado com dinheiro em Blackhall

Polícia de Durham / Divulgação

Blackhall Colliery é uma pequena vila na costa leste da Inglaterra, com menos de 5 mil habitantes. Há pelo menos 5 anos, o lugarejo convivia com um mistério: envelopes contendo 2 mil libras (cerca de R$ 11 mil) cada apareciam de tempos em tempos, sem remetente nem impressões digitais.

Nesse tempo todo, a polícia nunca conseguiu encontrar quem seriam as pessoas generosas que estavam dando dinheiro para os moradores. O que se sabia era que os envelopes — pelo menos 12 ao longo dos anos — apareciam perto das casas de pessoas que precisavam, como famílias com pessoas desempregados.

Leia também: Serena Williams doa premiação de torneio para incêndios na Austrália

Quando achavam os pacotes, os moradores levavam para a polícia. Como ninguém aparecia para buscar o dinheiro, ele voltava para quem havia encontrado, como manda a lei local.

Confissão e identidade protegida

Nesta semana, a polícia de Durham, que cobre a área de Blackhall, contou que foi procurada por um casal, que "confessou" ser o autor das doações. Eles pediram para que suas identidades sejam preservadas, mas disseram que os envelopes devem continuar aparecendo.

Segundo o detetive John Forster disse à CNN, os dois receberam em 2014 uma quantia inesperada de dinheiro e decidiram ajudar pessoas que precisassem. Blackhall foi escolhida por uma "conexão emocional": o casal disse que foi ajudado por um morador da vila anos atrás.

"Quero agradecer o contato deles e também os moradores honestos de Blackhall, que sempre entregaram o dinheiro. Sempre que alguém achar um envelope desses, queremos que tragam aqui. Todo o dinheiro sempre acabou sendo entregue para quem achou", afirmou Forster.