Centro Paula Souza une educadores e empresários contra coronavírus

Professores e estudantes de Etecs e Fatecs integram grupo Guardiões ProVida, que busca desenvolver soluções para auxiliar a área de saúde a salvar vidas

O Hospital Santa Marcelina foi um dos beneficiados com os protetores faciais produzidos pelos Guardiões ProVida

O Hospital Santa Marcelina foi um dos beneficiados com os protetores faciais produzidos pelos Guardiões ProVida

Divulgação/ Centro Paula Souza

Professores, estudantes e ex-alunos de unidades do Centro Paula Souza, autarquia do governo do Estado de São Paulo vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, estão engajados em uma campanha para ajudar a salvar vidas durante a pandemia do novo coronavírus.

Unidos no grupo chamado de Guardiões ProVida, eles buscam desenvolver soluções para auxiliar a área da saúde. Além dos professores e alunos, profissionais autônomos, microempresários e educadores de outras instituições de ensino também fazem parte da ação.

Atualmente, participam do grupo os representantes da Etec Prof. Horácio Augusto da Silveira, na capital paulista, e das Fatecs Catanduva, Itaquera, Ferraz de Vasconcelos e Santo André.

Face shields e robôs

Dentre outras ações, a campanha está arrecadando recursos e construindo protetores faciais de baixo custo para serem doados aos hospitais da capital e região metropolitana de São Paulo. 

O Hospital Santa Marcelina, na capital paulista, é um dos parceiros dos Guardiões ProVida e foi um dos primeiros a receber as máscaras. Com sua ajuda, o grupo está desenvolvendo ainda o protótipo de um robô que possibilita a comunicação de pacientes internados em unidades de tratamento intensivo.

As máscaras produzidas pelos Guardiões ProVida são de acetato, do tipo "face shield", cortadas e montadas por eles. Os voluntários também realizaram doações de equipamentos e matérias-primas para a fabricação de cerca de mil máscaras, que já foram entregues a mais de 20 hospitais e secretarias de saúde.

Todos podem ajudar

O grupo pretende ampliar as ações realizadas e também o número de pessoas beneficiadas. Para isso, está aceitando contribuições diversas, desde doação em dinheiro até a disponibilização de impressoras 3D e a manutenção de respiradores. Os interessados em colaborar com a campanha podem entrar em contato no site oficial do grupo.