Clubes de futebol de várzea iniciam campanha por doação de alimentos

Associação que reúne times do complexo esportivo do Campo de Marte, na zona norte de SP, encabeçam ação por meio das redes sociais

Cruz da Esperança, time de várzea na zona norte de SP, realiza festa para crianças

Cruz da Esperança, time de várzea na zona norte de SP, realiza festa para crianças

Arquivo Pessoal

A Associação dos Clubes Mantenedores da Área de Esportes, Lazer e Cultura do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, iniciou nesta semana uma campanha para coletar doações de alimentos às pessoas necessitadas e aquelas que tenham sido impactadas pela pandemia do novo coronavírus, inclusive entre a comunidade composta pelos times de futebol de várzea da cidade.

Leia também: Moradores servem café da manhã para garis no MA: 'Não podem parar'

"Com a vinda deste vírus, muita gente da várzea está passando por dificuldades. Muita gente humilde vive da várzea. Aqueles que vendem seus produtos nos campos de várzea, aquele que apita os jogos, os que lavam os uniformes, vendem produtos esportivos, além de muitos pais de familia que jogam na várzea para manter as suas casas", lamentou o procurador federal aposentado Otacílio Ribeiro, presidente da associação do complexo esportivo do Campo de Marte, composta pelos clubes Baruel, Cruz da Esperança, Paulista, Pitangueira e Sade.

Otacílio Ribeiro enfatiza a importância de se divulgar as campanhas por alimentos e produtos de higiene que têm sido encabeçadas por times do futebol de várzea de "todas as quebradas" com a finalidade de ajudar as suas respectivas comunidades.

"A várzea é composta pela fé de muita gente sofrida, que luta diariamente pela sobrevivência. Mas a várzea é solidária e humanitária;', complementou o presidente da associação dos clubes varzeanos do Campo de Marte, Otacílio Ribeiro.

Reprodução/Redes Sociais