Conheça o idoso de 89 anos que doou plaquetas mais de 700 vezes

Sherman Hirsch, de Nebraska, começou a ajudar a Cruz Vermelha nos anos 90 e agora incentiva outros doadores

Sherman Hirsch começou a doar ainda nos anos 90

Sherman Hirsch começou a doar ainda nos anos 90

Joanne Karen Cullinan

Um homem de 89 anos de idade, de Nebraska, nos Estados Unidos, já doou suas plaquetas mais de 700 vezes. Sherman Hirsch foi abordado por alguém da Cruz Vermelha no início dos anos 90, resolveu tentar ser um voluntários e não parou mais.

"Decidi que isso é algo que posso fazer para ajudar outras pessoas e sempre fui abençoado com boa saúde ", disse ao Good Morning America. "É fácil de fazer e não me custa nada."

Após a primeira doação, Hirsch começou a frequentar o local duas vezes por mês depois do trabalho, quando ainda era professor. Ao se aposentar, em 1995, começou a ir todas as manhãs de segunda-feira, que é o máximo permitido pela Cruz Vermelha.

O processo dura três horas e o idoso segue na mesma rotina. “Muitas pessoas simplesmente não têm tempo para estas horas no dia. Estou aposentado, então tenho tempo de sobra. ”, brinca.

Segundo a Cruz Vermelha, “as plaquetas são pequenas células do seu sangue que formam coágulos. Para milhões de pessoas, elas são essenciais para sobreviver e combater o câncer, doenças crônicas e lesões traumáticas. A cada 15 segundos, alguém precisa de plaquetas. Elas devem ser usadas dentro de cinco dias e novos doadores são necessários sempre”.

Para quem estiver interessado em doar plaquetas, Hirsch tem uma mensagem. "Tornou-se parte da minha vida. Eu certamente encorajaria alguém a fazer isso", finaliza.