Da roça à carteira assinada, projeto ajuda cozinheira a manter a casa

Com filho estudando na escola do Projeto Canaã, e atuando como cozinheira na instituição, Adriana de Miranda recebe apoio no sertão nordestino

Adriana de Miranda trabalha no Projeto Canaã e seu filho Rian estuda numa das escolas mantidas pela iniciativa no sertão nordestino

Adriana de Miranda trabalha no Projeto Canaã e seu filho Rian estuda numa das escolas mantidas pela iniciativa no sertão nordestino

Divulgação/ Projeto Nova Canaã

Há oito anos, a cozinheira e agricultora Adriana de Miranda, de 41 anos, trabalha com carteira assinada no Projeto Nova Canaã. É com essa renda que ela ajuda a manter a casa, ao lado do marido, Iramar de Lima Guerra, de 33 anos, e dos filhos Murilo e Rian. Além disso, Rian, de 18 anos, também foi contemplado com uma vaga para estudar numa das escolas mantidas pelo Projeto que procura atender a famílias em situação de vulnerabilidade social no sertão nordestino.

Os esforços foram intensificados neste momento de pandemia para ajudar a amenizar a crise econômica e social causada pelo novo coronavírus.

Veja como o Projeto Nova Canaã auxilia crianças e famílias carentes

"Esse projeto significa muita coisa para mim, tem me ajudado bastante, porque sempre eu saí para trabalhar na roça, não tinha onde deixar meu filho e, quando Rian começou a estudar lá, eu saía para trabalhar tranquila, porque eu sabia que ele estava num lugar que o pessoal cuidava muito bem. Para mim, é muito importante", diz Adriana.

Rian entrou na escola do Canaã com 3 anos de idade e permaneceu lá por todo esse tempo, permitindo que a mãe trabalhasse com mais tranquilidad. Depois de algum tempo, Adriana foi contratada como auxiliar de cozinha e, pela primeira vez na vida, teve carteira assinada. 

"Minha relação com a empresa é muito boa, as pessoas tratam a gente muito bem, eu não tenho o que dizer da empresa, lá dentro é bom demais, quando a gente está lá, não dá nem vontade de vir pra casa. Para mim, é minha família", destaca ela.

Antes, Adriana precisava se dedicar a longas horas na roça, no cultivo da cenoura. "Minha realidade era dura, o Canaã foi meu primeiro emprego fixo, sou muito grata", lembra a cozinheira. "Se não tivesse o Canaã, seria difícil para mim, porque eu não teria meu emprego".

SOS Famílias do Sertão

Além de prestar auxílio às famílias em situação de vulnerabilidade, no início deste mês o Projeto Nova Canaã lançou a ação SOS Famílias do Sertão. A campanha pretende estender a ajuda social promovida para famílias do sertão nordestino, especialmente aquelas que estão passando por dificuldades por conta da crise causada pela covid-19.

A meta da campanha é ajudar mais de 500 famílias carentes. Clique aqui para fazer sua doação.