Desempregada, diarista recebe cesta básica e apoio na pandemia

Maria da Conceição de Jesus Santos ficou sem trabalho durante a quarentena, mas tem recebido auxílio de ações como a SOS Famílias do Sertão

Maria da Conceição de Jesus Santos ficou desempregada durante a pandemia, mas recebe apoio social para manter a família

Maria da Conceição de Jesus Santos ficou desempregada durante a pandemia, mas recebe apoio social para manter a família

Divulgação/ SOS Famílias do Sertão

A diarista Maria da Conceição de Jesus Santos, de 31 anos, mora com a mãe e os dois filhos, Marlon Santos Soares, de 14, e Nataliane Santos Dias, de 9 anos, no sertão nordestino. Como muitas mulheres que fazem faxina em casa de família, ela viu-se sem trabalho durante a pandemia de covid-19. 

Para manter a casa, ela conta com o apoio financeiro do irmão, que trabalha como metalúrgico, e recebe auxílio do Bolsa-Família. Outra ajuda que tem sido muito importante neste momento é a de ações como a SOS Famílias do Sertão, que dá apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade social no Nordeste do país.

Ainda não contribuiu? Faça sua doação ao SOS Famílias do Sertão para que a ajuda continue chegando às pessoas que precisam

Maria da Conceição e a filha Nataliane

Maria da Conceição e a filha Nataliane

Divulgação/ SOS Famílias do Sertão

Por meio da escola da filha, que está associada a essa instituição de ajuda social, Maria da Conceição consegue oferecer educação de qualidade para a menina e também recebe apoio para todos da casa, como acompanhamento com assistente social e recebimento de cestas básicas.

"Antes dessa pandemia, desse desastre, eu vivia de faxina. Mas, como teve o primeiro caso da doença aqui, eu parei e não pude trabalhar mais", diz ela. "Meus filhos recebem o Bolsa-Família, o que ajuda um pouco. E a escola da Nataliane me dá muito apoio", completa.

Nataliane entrou na escola mantida por ações como a SOS Famílias do Sertão quando tinha 3 anos. De lá para cá, conseguiu estudar em período integral, com direito a refeições de qualidade.

Antes de fazer faxina em casa de família, Maria da Conceição trabalhava na roça

Antes de fazer faxina em casa de família, Maria da Conceição trabalhava na roça

Divulgação/ SOS Famílias do Sertão

Maria da Conceição trabalhava na roça. Quando Nataliane nasceu, ela ainda estava na agricultura, mas, aos poucos, mudou para faxina em casa de família. "Hoje, amigos também me ajudam e eu agradeço muito à ajuda da escola dela, a cesta básica garante pelo menos a alimentação", afirma.

Sem o apoio da instituição que mantém a escola, Maria da Conceição acredita que a vida seria ainda mais puxada, já que não poderia trabalhar por não ter com quem deixar a menina.

"Meu filho já é um rapaz, cuida da casa, e eu fico tranquila com a Nataliane estudando em tempo integral. Por isso sou grata, essa ação é tudo para mim, é uma família", resume ela. "Se não fosse isso, eu não sei o que seria de mim hoje e nem o futuro da minha filha", acredita.

Conheça mais sobre o SOS Famílias do Sertão e saiba como fazer sua doação.