Doméstica do sertão do NE depende de projeto social e Bolsa-Família

Nova Canaã atua no sertão nordestino auxiliando famílias em situação de vulnerabilidade, como a de Maria Amélia, que não pode mais trabalhar

A doméstica Maria Amélia com a filha, Raquel, que estuda em escola da Nova Canaã

A doméstica Maria Amélia com a filha, Raquel, que estuda em escola da Nova Canaã

Divulgação/ Projeto Nova Canaã

A vida da doméstica Maria Amélia, de 53 anos, nunca foi fácil. Ela mora no interior da Bahia, numa casa própria doada pelo governo, com o marido, Leomar Correia dos Santos, de 56 anos, e mais cinco pessoas, entre filhos e netos.

Maria Amélia tem artrose e, por isso, não pode mais trabalhar. E agora, por conta da pandemia do novo coronavírus, seu marido, encanador, também não consegue mais trabalho. "Vivemos do Bolsa-Família. Antes eu fazia também coisas de artesanato, fazia e vendia, agora não faço mais nada porque estou com artrose e o médico falou que não posso mais trabalhar. E aí tive que parar tudo", diz ela.

Sua filha Raquel, de 12 anos, conseguiu uma vaga há 10 anos na escola mantida no Projeto Nova Canaã, que ajuda famílias em situação de vulnerabilidade no sertão nordestino. Com essa ajuda, a menina consegue ter acesso a educação de qualidade e, ainda, manter uma alimentação equilibrada. O projeto envia cestas de alimentos para a família.

Veja como o Projeto Nova Canaã auxilia crianças e famílias carentes

Com a ajuda do Projeto Nova Canaã, a doméstica consegue manter a família

Com a ajuda do Projeto Nova Canaã, a doméstica consegue manter a família

Divulgação/ Projeto Nova Canaã

"Minha vida mudou completamente depois que minhas filhas entraram no Canaã, primeiro a Ana Paula, depois a Ana Valéria, quando ainda eram bem meninas, e agora, a Raquel", conta Maria Amélia. "A vida sempre foi muito difícil, uma vida sofrida, tinha dias que eu dormia com fome para dar comida para os meus filhos. E hoje, graças a Deus, eles dormem de barriga cheia", diz, emocionada.

A ajuda começou na época em que as filhas mais velhas de Maria Amélia eram crianças, e se estende agora para a pequena Raquel, que considera a Canaã uma família. "Na época que Ana Paula e Ana Valéria estudavam lá, elas traziam os pãezinhos da escola do Canaã e eu guardava para elas comerem de noite. Eu ia fazer faxina na casa das pessoas, tinha vezes que eu lutava até por um prato de comida", relata a doméstica.

Apoio escolar e social

"O Canaã sempre me ajudou. Só de dar o que meus filhos precisavam, já era muito. A partir do dia em que elas começaram a estudar lá, a equipe do projeto começou a fazer visita em casa, trazer cestas, tudo", conta Maria Amélia.

Antes de Raquel, duas outras filhas de Maria Amélia também passaram pelo Canaã

Antes de Raquel, duas outras filhas de Maria Amélia também passaram pelo Canaã

Divulgação/ Projeto Nova Canaã

SOS Famílias do Sertão

Além de prestar auxílio às famílias em situação de vulnerabilidade, no início deste mês o Projeto Nova Canaã lançou a ação SOS Famílias do Sertão. A campanha pretende estender a ajuda social promovida para famílias do sertão nordestino, especialmente aquelas que estão passando por dificuldades por conta da crise causada pela covid-19.

A meta da campanha é ajudar mais de 500 famílias carentes. Clique aqui para fazer sua doação.