Durante a quarentena, grupo no Paraná distribui solidariedade

Pessoas das mais diferentes áreas se uniram para ajudar quem precisa, durante período de combate a pandemia de coronavírus

Profissionais da saúde recebem doces e cartão

Profissionais da saúde recebem doces e cartão

Reprodução Facebook

De uma conversa entre amigos surgiu uma ação que já reúne 500 voluntários com um único propósito: ajudar de maneira solidária quem precisa de ajuda, durante esse período de quarentena por causa da Covid-19, causada pelo coronavírus.

Num primeiro momento, como explica um dos organizadores, Rhodrigo Deda, o grupo Quarentena Solidária tinha como objetivo ajudar empresas com a produção de materiais. "Percebemos que havia dificuldades na produção e acesso a material, mas também vimos que muitas pessoas não estão trabalhando e sem dinheiro, precisavam de alimentos."

Duas frentes foram organizadas. Uma para aproximar investidores de startups e, assim, permitir que ideias inovadoras no combate ao coronavírus sejam colocadas em ação. A segunda frente foi conseguir recursos para a compra de cestas básicas. Nesta sexta-feira (3), serão entregues 1200 cestas para famílias pobres de Curitiba. As cestas foram compradas com doações de advogados e doadas pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O grupo de amigos cresceu e em 16 dias de atuação já conta com 500 voluntários de diferentes áreas. "Organizamos os grupos por segmentos para facilitar as ações e, também, estamos em contato com o poder público para somar e complementar o que já está sendo feito, " explica Deda.

Nesse coletivo, todas as ações são valorizadas, independente da atividade. Da confecção de máscaras usando impressora 3D até a professora que, para contribuir com a renda de pequenos empreendedores, levou bolos, doces e cartões feitos pelos alunos para profissionais da saúde.

"Queremos que as iniciativas saiam das redes sociais e impactem a vidas das pessoas no mundo", conclui Deda.