Empresa de telefonia doa R$ 16,3 milhões para combater a covid-19

A Vivo vai direcionar o valor para a compra de equipamentos hospitalares e para auxiliar na alimentação de famílias em situação de vulnerabilidade

Doações serão destinadas à compra de equipamentos e cestas básicas

Doações serão destinadas à compra de equipamentos e cestas básicas

Divulgação

A Vivo, por meio da Fundação Telefônica Vivo, vai doar R$16,3 milhões para as áreas de saúde e segurança alimentar. Na tentativa de combater aos efeitos do novo coronavírus no Brasil, R$ 13 milhões serão direcionados para a compra de insumos e equipamentos hospitalares. Outros R$ 3,3 milhões vão auxiliar na alimentação de famílias em vulnerabilidade social e crianças em extrema pobreza que estão sem merenda escolar.

A ação beneficiará diretamente nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.
"Neste momento da pandemia, o foco está nas pessoas e sabemos que o nosso papel pode ir além de manter tudo e todos conectados. Queremos que nossas iniciativas no campo da saúde e da segurança alimentar se somem aos programas já existentes para o combate à Covid-19, pois todos os colaboradores da Vivo estão solidários com o Brasil nesse momento", diz Christian Gebara, presidente da empresa.

As doações para a área da saúde serão intermediadas pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), uma das principais instituições de pesquisa e desenvolvimento em saúde pública. Já o valor destinado para segurança alimentar terá a gestão de duas instituições: Comunitas, organização social que tem foco no investimento social privado em apoio às políticas públicas, e Gerando Falcões, que atua dentro de periferias e favelas.

As instituições serão responsáveis pela distribuição de cestas digitais via cartões alimentação para compra de alimentos para cerca de 60 mil famílias.