Empresa doa 2 milhões de refeições para combater a fome na pandemia

Mastercard lança o movimento “Faça parte: comece o que não tem preço” para reduzir os efeitos da crise causada pelo novo coronavírus

Doação de alimentos 
chegará através de ONGs

Doação de alimentos chegará através de ONGs

Divulgação/Mastercard

Mais de 2 milhões de refeições serão doadas a comunidades carentes durante a pandemia de covid-19. Na luta contra a pobreza e a fome, a iniciativa “Faça parte: comece o que não tem preço”, criada pela Mastercard, tenta reduzir os efeitos da crise causada pelo novo coronavírus.

“Parcerias entre os setores público e privado serão críticas para ajudar as pessoas a superar os desafios de hoje e caminhar em direção a um futuro melhor. Juntos, podemos realizar ações de impacto imediato, garantindo que os mais vulneráveis não precisem se preocupar em garantir a sua próxima refeição”, afirma João Pedro Paro Neto, Presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

A primeira ação do movimento teve início em parceria com o iFood, o cliente tem a opção de doar cestas básicas por meio do aplicativo. E, para cada quantia arrecadada, a Mastercard vai doar o mesmo valor para a Ação da Cidadania.

Estima-se que 75 toneladas de alimentos serão entregues, o que equivale a 300 mil refeições para as famílias assistidas. “A luta contra a fome se amplia com a crise gerada pela pandemia, que coloca dezenas de milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar. A Mastercard é uma grande parceira nossa nessa luta, que venceremos, juntos”, ressalta Rodrigo Afonso, diretor executivo da ONG. As demais refeições, cerca de 1,7 milhão, também serão distribuídas por instituições.