Virtz Estudante ganha prêmio do governo da Paraíba com sua arte

Estudante ganha prêmio do governo da Paraíba com sua arte

Felipe da Silva Batista estuda em escola pública de modelo integral e vai expor seu trabalho no acervo do Estado

  • Virtz | Luciana Mastrorosa, do R7

'Renascimento', a obra vencedora

'Renascimento', a obra vencedora

Divulgação/Arquivo Pessoal

Felipe da Silva Batista tem 20 anos e está prestes a se formar no Ensino Médio na Escola Cidadã Integral Técnica (ECIT) Alice Carneiro, em João Pessoa (PB), onde mora. A escola é uma das unidades da rede pública de modelo integral espalhadas pelo país.

E isso o ajudou, e muito, a obter uma grande conquista: recebeu, em janeiro, o Prêmio Amelinha Theorga, pela Lei Aldir Blanc, na Paraíba. Com a obra "Renascimento", que representa um pavão com as asas abertas, Felipe levou o prêmio de R$ 5 mil. Agora, sua obra vencedora será exposta no Acervo da Cultura Paraibana – Memorial da Pandemia.

Explica-se: Felipe, além de dedicar-se integralmente aos estudos e ajudar com as despesas da casa, também é artista. Ele compõe diversas pinturas e expõe sua arte em seu perfil no Instagram. Autodidata, começou a desenhar e pintar aos 8 anos e nunca mais parou. 

"Como pintor, minha história, de fato, começou graças ao modelo da escola cidadã. Lá me senti acolhido, o que é bem raro, em particular na rede pública", contou Felipe ao R7

Inicialmente, sua ideia era fazer o Ensino Médio à noite e trabalhar de dia, para ajudar ainda mais com as despesas da família. De origem humilde, ele mora na comunidade São José, na capital paraibana. 

O estudante e mais uma de suas obras de arte cheias de cor e personalidade

O estudante e mais uma de suas obras de arte cheias de cor e personalidade

Divulgação/Arquivo Pessoal

Porém, desde que conheceu o programa do ensino integral, decidiu investir seu tempo nos estudos, sem deixar de lado a contribuição em casa. E, por causa de seu talento, acabou sendo muito incentivado em um dos programas eletivos da escola, o Arte em Cena, que visa apoiar os dons artísticos dos alunos. 

O Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI) é uma modalidade de escola pública e se propõe a  uma formação integral dos estudantes a partir de uma proposta pedagógica multidimensional, com jornada escolar ampliada para 7 ou 9 horas diárias.

"Acredito que toda caminhada tem seu primeiro passo. Participei de vários eventos, fui líder de turmas, tive minha tutora e hoje consegui esse prêmio pela minha arte", diz Felipe.

Desenho com carvão de churrasco

O estudante, que está no terceiro ano, conta que seu primeiro contato com a arte chegou de maneira inusitada: ele usava restos de carvão da churrasqueira de casa, esmagava, misturava com água e usava essa espécie de tinta para pintar.

Mais uma obra do acervo do artista que ele expõe nas redes sociais

Mais uma obra do acervo do artista que ele expõe nas redes sociais

Divulgação/Arquivo Pessoal

"Isso eu fazia com 8 anos. Minha família é simples, nunca fui incentivado a estudar pintura ou arte. Mas sou autodidata no desenho, fui aprendendo a estudar e isso me proporcionou uma aprendizagem mais rápida na pintura, que é consequência do desenho. Na escola, fui incentivado a produzir não apenas arte, mas tudo", conta ele.

Agora, o sonho se ampliou e o desejo de Felipe é ingressar na universidade.

"Hoje quem traz renda para casa é meu pai, mas eu também ajudo. Mas, depois que concluir o Ensino Médio, quero muito fazer faculdade de artes plásticas ou design gráfico. Se eu passar, vou tentar ao máximo continuar nos estudos até me formar", finaliza.

Últimas