Estudo com plasma de curados tem resultados promissores na Itália

Autoridade de saúde no país Giovanni Rezza afirmou que tratamento pode levar a reprodução em laboratório de anticorpos para a covid-19

Especialista aguarda provas científicas

Especialista aguarda provas científicas

Pixabay

O diretor do departamento de doenças infecciosas do Instituto Superior da Saúde da Itália, Giovanni Rezza, afirmou que o estudo com os anticorpos presentes no plasma dos pacientes curados da covid-19  "está dando resultados promissores" em alguns hospitais do país.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Rezza observou, no entanto, em entrevista à emissora italiana Rai, que aguarda esperançoso provas científicas sobre a eficácia do tratamento. Os bons resultados teriam ocorrido em hospitais de Pavia e Mântua.

A terapia plasmática, explicou ele, é um método que "vem sendo praticado há algum tempo e também foi usado com sucesso contra a ebola". Mas não é  simples, acrescentou: é preciso encontrar doadores que superaram a doença e são ainda convalescentes, para que possuam muitos anticorpos.

"Isso dificilmente pode ser praticado em uma grande escala porque leva tempo, mas pode dar origem a outras formas de tratamento, com anticorpos produzidos em laboratório, que trariam menos efeitos colaterais e possibilitariam o uso em mais pessoas", comentou Rezza.