Virtz Evento online ensina a cuidar da pele e reverte lucro para doação

Evento online ensina a cuidar da pele e reverte lucro para doação

O webinar ensina sobre cuidados com a pele tem toda renda revertida para projetos que apoiam refugiados e migrantes

Evento tem duração de uma hora, com palestra de dermatologista

Evento tem duração de uma hora, com palestra de dermatologista

Reprodução/Pexels

O Comitê de Inserção de Refugiados e Migrantes do Grupo Mulheres do Brasil está realizando uma série de palestras no "Evento do Bem". São apresentações online que apresentam informações sobre temas atuais e têm como proposta arrecadar fundos para a causa dos refugiados. A ideia é incentivar a capacitação, o empreendedorismo e a empregabilidade de refugiados e migrantes.

Nesta quarta-feira (28), a palestra traz o tema "Cuidados com a pele e a prevenção do envelhecimento", na qual a médica dermatologista Fátima Birman apresentará dicas práticas para uma pele saudável e jovial em tempos de home office e uso de máscaras faciais.

As inscrições podem ser feitas pela internet, com ingressos individuais de R$ 30,00 e duplos de R$ 50,00 (1 + 1 ingresso solidário), em que o segundo é doado a um participante a ser indicado pelo comprador. Caso a pessoa que comprou o ingresso não indique um beneficiário, o ingresso solidário é encaminhado para uma das ONGs parceiras, responsáveis pela distribuição dos ingressos a refugiados para participação no webinar.

Toda a renda obtida no evento é revertida para projetos que ajudem refugiados e migrantes.

O evento tem duração aproximada de uma hora, inciando às 19h, na plataforma Zoom. Para saber mais sobre o evento e formas de contribuir com a causa, entre em contato pelo e-mail refugiados@grupomulheresdobrasil.org.br.

Neste webinar, o participante poderá conhecer técnicas inovadoras e rotinas diárias que ajudam a prevenir o envelhecimento precoce e ajudá-lo a ter uma pele mais saudável e melhorar a autoestima.

"Além das ações que realizamos com o objetivo de promover a inserção dos refugiados no Brasil, temos atuado, provisória e emergencialmente, de forma assistencial devido à pandemia. São diversos projetos em parceria com ONGs, o ACNUR, empresas privadas e nossas voluntárias", afirma Eliane Figueiredo, líder do Comitê de Inserção de Refugiados e Migrantes.

Últimas