Virtz Ex-detentos transformam lixo recuperado em móveis novos

Ex-detentos transformam lixo recuperado em móveis novos

Designer está tentando mudar a vida de pessoas que foram presas, dando a elas uma oportunidade de renovação

Designer aposta em nova chance para pessoas e materiais descartados

Designer aposta em nova chance para pessoas e materiais descartados

Reprodução/Instagram theformr

Sasha Plotitsa, uma designer industrial nascida na Califórnia, nos Estados Unidos, teve uma ideia focada na transformação de pessoas e, também, de materiais descartados. Para isso, resolveu criar uma operação e, em apenas 9 meses, ela contratou seis ex-presidiários e projetou 10 peças de móveis domésticos. Foram construídos inicialmente um cabide, uma mesa de laptop para sofá e mesas com recursos de tecnologia embutidos, tudo variando entre 89 e 500 dólares.

“Quando alguém sai da prisão, ele tem que sinalizar isso em um formulário de emprego. Isso torna muito difícil para os ex-presidiários colocarem suas vidas de volta nos trilhos", disse Sasha para um jornal local.

A equipe faz dezenas de móveis

A equipe faz dezenas de móveis

Reprodução/Instagram theformr

Pensando em reaproveitar materiais, a designer começou a telefonar para empreiteiros e perguntar se poderia vasculhar o lixo do canteiro de obras em busca de objetos e materiais madeira velha, gesso, canos enferrujados e restos de concreto.

Ao mesmo tempo, ela começou a empregar ex-presidiários para executar novos objetos a partir dos materiais descartados. A ideia dela era chamar especialmente pessoas que cumpriram pena em prisões com marcenarias, que são comuns na Califórnia.

Um membro dessa equipe, Gary Harrell, passou 45 anos na prisão e adorou a chance de trabalhar na criação de móveis. Ele começou a fazer suas próprias peças artísticas, que já foram até mesmo selecionadas por instituições e galerias de Nova York.

Últimas