Grande Rio produz máscaras e distribui alimentos em Caxias (RJ)

Escola da Baixada Fluminense mobilizou comunidade para ajudar moradores da região na luta contra a crise sanitária e econômica do novo coronavírus

Costureiras usam retalhos de fantasia para produzir máscaras

Costureiras usam retalhos de fantasia para produzir máscaras

Reprodução/Record TV Rio

A Acadêmicos do Grande Rio, escola de samba de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, teve que reduzir a velocidade dos preparativos para o Carnaval 2021 em virtude do novo coronavírus. Entretanto, a pandemia não impediu que a quadra, que costumava abrigar muito samba, fosse utilizada para ajudar a comunidade local.

Salgueiro distribui quentinhas para pessoas em situação de rua no Rio

A quadra da escola funciona há quatro meses como base para a entrega e distribuição de cestas básicas para moradores da região que sofrem com a crise econômica causada pelo novo coronavírus. A mobilização da Grande Rio conta com todos os integrantes da comunidade, até mesmo a rainha de bateria Paolla Oliveira.

Para pessoas como Larici da Conceição, mãe solteira de quatro filhos e que perdeu o emprego durante a pandemia, a assistência da Grande Rio é essencial para a sobrevivência de sua família.

“[A ajuda é] muito importante porque a gente está em um momento de crise, sem poder trabalhar. A ajuda da escola de samba é tudo. Me ajudam praticamente todo mês, sempre chegam quando eu estou mais precisando”, afirmou Larici, moradora da Vila Ideal, em Duque de Caxias.

As costureiras da Grande Rio, responsáveis por levar milhares de fantasias anualmente para a Marquês da Sapucaí, agora fazem um trabalho um pouco diferente. Com retalhos de tecidos da bateria, a escola de samba produz máscaras, item essencial para a proteção da comunidade durante a pandemia.

*Estagiário do R7, sob supervisão de