Virtz Grupo de cosméticos banirá matérias-primas de origem animal

Grupo de cosméticos banirá matérias-primas de origem animal

Ingredientes veganos já correspondem a 75% do total utilizado no desenvolvimento e produção de itens das marcas do Boticário

Já faz 21 anos que a companhia não realiza testes de seus produtos em animais

Já faz 21 anos que a companhia não realiza testes de seus produtos em animais

Reprodução/Pexels

Presente em 15 países, o Grupo Boticário, um dos maiores conglomerados de beleza do mundo, anunciou no início de setembro a meta de banir matérias-primas de origem animal em seus produtos até 2025. Isso inclui itens de todas as marcas do grupo, como O Boticário, Eudora, Quem Disse, Berenice?, BeautyBox, Multi B, Vult e O.u.i.

A novidade é mais uma etapa do projeto Uma Beleza de Futuro, que estabelece compromissos de sustentabilidade e responsabilidade social até 2030. Para atingir a nova meta, todos os produtos lançados a partir deste mês serão completamente veganos. Os demais passarão por um processo de reformulação e adequação nos próximos três anos.

O Grupo também é pioneiro no Brasil na adoção de práticas cruelty free (sem crueldade animal): há 21 anos a companhia não realiza seus testes em animais e há cinco anos criou uma pele 3D, que replica células de pele humana em laboratório.

"Em 2020, 85% dos desenvolvimentos do Grupo Boticário não usaram ingredientes de origem animal, isso corresponde a mais de 1 mil opções veganas. Com este compromisso que assumimos agora, queremos chegar a um portfólio 100% vegano o quanto antes", afirma Gustavo Dieamant, diretor de Produto&Desenvolvimento do Grupo Boticário.

Beleza transparente

Em agosto, a companhia lançou a plataforma "Beleza Transparente", um compilado de conteúdos que visa trazer ao consumidor um pouco mais de transparência acerca do universo químico e científico da cadeia de produção do mercado de cosméticos.

A partir de podcasts, vídeos, conteúdos exclusivos sobre economia circular e outros temas que têm gerado curiosidade entre consumidores, o intuito é estimular o consumo consciente e convidar a refletir sobre inovação em prol de uma cadeia produtiva mais sustentável. 

Últimas