Guitarrista chama violinista para tocar e performance impressiona

Apresentação no metrô de Nova York foi filmada por brasileiro e viralizou nas redes sociais; músicos contaram ao R7 que não se conheciam

Adam chamou Lily para tocar com ele em plataforma; ela aceitou e impressionou

Adam chamou Lily para tocar com ele em plataforma; ela aceitou e impressionou

Reprodução/Twitter

Um brasileiro estava passeando por Nova York e, enquanto aguardava o metrô para cruzar a metrópole, resolveu filmar um guitarrista que se apresentava na mesma plataforma.

O show seguia normalmente até que o músico viu uma jovem carregando uma maleta com um violino dentro e resolveu chamá-la para tocar junto dele.

A princípio, a garota parece estar um pouco insegura, mas aceita a proposta e, depois de se ajeitar no palco improvisado, começa a participar da apresentação, fazendo um incrível solo, enquanto a guitarra se mantém como base.

O vídeo (que você vê abaixo) viralizou no Brasil e já alcançou mais de 90 mil visualizações no Twitter. No perfil do músico no TikTok, mais de 300 mil pessoas já assistiram a performance.

A violinista é Lily Desmond, que contou ao R7 que este tipo de convite é bem raro, mas que ela sempre teve vontade de "se juntar a algumas apresentações".

Ela conta que já havia se apresentado mais cedo naquele dia, por isso tinha o violino consigo no caminho para casa.

"Eu nunca tinha encontrado ele na vida, mas ele me chamou para fazer um solo de violino e eu pensei 'por que não?'"

Trubdr. Adam Road comentou com a reportagem que sempre tenta envolver outros músicos em suas apresentações: "neste último mês, além da Lily, eu consegui fisgar dois trompetistas para tocarem comigo".

"Eu gosto de criar um show e isso faz as pessoas ainda mais felizes, além de ajudar a me manter entretido depois de tocar por tanto tempo".

Adam ainda elogia o talento de sua convidada surpresa:

"Foi ótimo. Ela era extremamente talentosa e, naquela hora nós já decidimos continuar tocando juntos — o que é ótimo porque eu tocava com um violinista e isso enriquece demais o som —, porque além de tudo, a sonoridade e a e escolha de melodias dela foram inacretitáveis. Eu estou tão feliz!"

Lily completa:

"Foi espontâneo e emocionante! Eu me diverti demais tirando um som com ele"