Instituição doa R$ 3,9 mi para compra de leitos e respiradores

Recursos doados pela Fundación MAPFRE serão divididos entre projeto da Escola Politécnica da USP e a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

Entidade fez a doação para ajudar no combate ao novo coronavírus

Entidade fez a doação para ajudar no combate ao novo coronavírus

Divulgação/MAPFRE

Cerca de R$ 3,9 milhões em doações serão destinados para a produção de respiradores de baixo custo, a compra de equipamentos para UTI e insumos hospitalares. Os recursos levantados pela Fundación MAPFRE fazem parte de uma iniciativa para ajudar a cidade de São Paulo, uma das mais afetadas pela covid-19.

O projeto da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), que está produzindo respiradores artificiais, essenciais para recuperação de infectados, recebeu R$ 1,5 milhão. O montante viabilizará a produção de mil aparelhos, considerando a aquisição de insumos e componentes, instrumentação para medidas de qualidade, além de testes e ensaios.

O valor de R$ 2,4 milhões foi doado à Santa Casa de Misericórdia para aquisição de 200 camas hospitalares, 50 carros de maca avançados, dez equipamentos para realização de hemodiálise e dez de Osmose Reversa Portátil, procedimento que viabiliza a hemodiálise. Destes itens, 40 camas hospitalares, dois equipamentos de hemodiálise e dois de osmose reversa serão destinados para a pediatria.

“A Fundación MAPFRE atua em frentes que garantem o bem-estar da sociedade.  Não poderíamos agir de outra forma diante deste cenário tão complexo como o atual. Nossas atividades e recursos estão focados na contribuição a ações que minimizem os efeitos desta pandemia”, afirma Fernando Pérez-Serrabona, CEO e representante da entidade no país.