Virtz Instituto investe em segurança e saúde de mulheres na pandemia

Instituto investe em segurança e saúde de mulheres na pandemia

Mais de R$ 5 milhões foram destinados a serviços de acolhimento, suporte jurídico e psicológico, orientação sobre saúde e direitos

Combater a violência contra mulher é responsabilidade de toda a sociedade

Combater a violência contra mulher é responsabilidade de toda a sociedade

Reprodução/Pexels

No cenário de pandemia em 2020 houve um aumento de 22% nos casos de feminicídios nos primeiros meses de isolamento, em comparação ao mesmo período em 2019 - de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Além disso, exames de detecção precoce do câncer de mama também foi drasticamente reduzida, com uma queda de 50% no número de mamografias realizadas até julho de 2020, quando comparado ao mesmo período de 2018 e de 2019.

Na tentativa de modificar esse cenário, Instituto Avon investiu R$ 4,5 milhões para combater a violência contra mulheres e meninas e R$ 1,2 milhão em iniciativas para detecção precoce do câncer de mama.

"Percebemos que precisávamos agir rapidamente para ajudar mulheres que, por medo da contaminação e disseminação do vírus, deixaram de realizar seus exames preventivos e se mantiveram confinadas com seus agressores. Por isso, convocamos nossa rede de parceiros e voltamos os nossos investimentos para iniciativas e serviços que visavam acolhê-las e garantir o seu bem-estar, independente das barreiras sociais e geográficas existentes", afirma Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

Pelo fim da violência

O programa Você Não Está Sozinha, criado durante a pandemia, inclui atendimento psicológico, assistência social, orientação jurídica e auxílio-transporte para que a mulher possa se deslocar para um local em que se sinta segura, como uma rede de apoio, abrigo, hospital ou delegacia.

O contato com o programa é feito por meio da assistente virtual Ângela, desenvolvida para auxiliar com atendimento discreto, via mensagens de texto no WhatsApp. Ângela é um robô capaz de identificar o grau de risco e vulnerabilidade que a mulher se encontra a partir de perguntas simples, direcionando-a aos serviços de apoio adequados.

Até o final de 2020, mais de 8 mil mulheres foram atendidas pela Ângela. Em 2021, apenas no primeiro semestre, mais de 7.600 acessos foram registrados no chatbot e mais de 3 mil atendimentos psicológicos foram realizados.

Já a campanha #IsoladasSimSozinhasNão foi um compilado de ações de conscientização e engajamento na prevenção e enfrentamento da violência doméstica durante o isolamento social, trazendo visibilidade ao tema.

Também foram investidos R$ 2 milhões no Fundo de Investimento Social Privado pelo Fim das Violências contra Mulheres e Meninas, criado pelo Instituto Avon e pela rede hoteleira Accor com o objetivo de combater o impacto da violência na vida de mulheres durante a pandemia por meio do abrigamento, segurança alimentar, suporte jurídico e psicológico, capacitação e inserção socioeconômico e fortalecimento de políticas públicas de proteção às mulheres.

Saúde física e psicológica

Para auxiliar na conscientização sobre o câncer de mama, uma das principais iniciativas patrocinadas pelo Instituto Avon foi o Ligue Câncer, canal viabilizado pelo Instituto Oncoguia que recebeu um investimento de R$ 221 mil.

O objetivo do projeto é tornar mais acessível o atendimento especializado a qualquer pessoa que tenha dúvidas sobre tratamentos, diagnósticos, direitos e qualidade de vida de pacientes com câncer. 

O #CuidemosDelas, criado no mesmo contexto, foi pensado para fornecer às Representantes e Empresárias da Beleza Avon acesso a serviços gratuitos de apoio à saúde física e mental por meio de um canal 0800, que inclui assistência psicológica e social.

Últimas