Virtz Institutos lançam movimento para combater violência contra mulher

Institutos lançam movimento para combater violência contra mulher

Com auxílio do Instituto Glória e Instituto Maria da Penha, a campanha #200MilPorElas busca alcançar 200 mil adeptos à causa

O objetivo é disseminar informações para o combate contra às agressões sofridas por mulheres

O objetivo é disseminar informações para o combate contra às agressões sofridas por mulheres

Reprodução/Pexels

A partir do momento em que viralizou o vídeo onde o Dj Ivis aparece agredindo sua ex-mulher Pamela Hollanda, milhares de brasileiros voltaram a atenção para a realidade violenta da violência doméstica, enfrentada por muitas mulheres. No entanto, um efeito contraditório ocorreu e chamou a atenção: em poucos dias, o agressor ganhou 200 mil seguidores em suas redes sociais.

Para engajar mais pessoas no combate à violência contra a mulher, foi lançado o movimento #200MilPorElas. Criado pela Artplan para o Instituto Glória - projeto de Inteligência Artificial que coleta, analisa e disponibiliza dados relacionados à problemática da violência contra mulheres e garotas –, e pelo Instituto Maria da Penha, o movimento pretende alcançar 200 mil pessoas na causa.

“Este é o primeiro projeto que criamos e ele mostra que o amor e o cuidado podem vencer. Queremos comprovar que existem muitas pessoas dispostas a dar voz a quem combate à violência contra as mulheres e não aos agressores, que merecem justamente o oposto” afirma Cacá Malta, diretora de atendimento da Artplan.

Em busca de apoio

Com o mote “Siga quem ajuda a combater a violência contra a mulher e não quem a pratica”, a comunicação já está no ar nas redes sociais do Instituo Glória e do Instituto Maria da Penha. O principal objetivo é angariar seguidores para disseminar informações relevantes no combater ativo a violência contra a mulher. 

“A informação é uma arma poderosa no combate à violência. Saber como agir e saber identificar quando está acontecendo uma violência são atos que podem salvar vidas”, completa Cristina Castro, idealizadora do Instituto Glória.  Para saber mais sobre o projeto, acesse o site da campanha.

Últimas