Mais nove Etecs de São Paulo produzem máscaras para doação

Cerca de 120 costureiras e costureiros já produziram mais de 50 mil máscaras, que serão oferecidas para comunidades carentes contra a pandemia

Máscaras de tecido para doação são confeccionadas por profissionais de costura

Máscaras de tecido para doação são confeccionadas por profissionais de costura

Divulgação/ CPS

Em ação para o combate à pandemia de covid-19, mais nove Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) de São Paulo começaram a produzir máscaras de tecido para doação a comunidades carentes. Até agora, cerca de 120 costureiras e costureiros já produziram mais de 50 mil máscaras para doação.

A ação faz parte de um projeto promovido pelo Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e do Centro Paula Souza (CPS).

O projeto pretende produzir 1 milhão dos acessórios para oferecer aos que necessitam. Os bancos privados Itaú, Santander e Bradesco investiram R$ 2,5 milhões para viabilizar a confecção dos acessórios.

As máscaras são produzidas por profissionais de costura das próprias comunidades e remunerados por meio do Instituto BEI e do Instituto Rede Mulher Empreendedora. 

Carretas de confecção industrial

A ação começou em abril, com a primeira etapa da produção na Etec de Heliópolis, na zona sul da capital paulista, com a presença de uma unidade móvel (carreta) de Confecção Industrial do Programa Via Rápida.

Nesta semana, mais quatro carretas entraram em atividade. Foram instaladas nas Etecs Carolina Carinhato Sampaio (Jardim São Luís), Cidade Tiradentes, Etec de Esportes (Parque Novo Mundo) e Sapopemba.

Parte da produção começou a ser realizada também nas Etecs Abdias do Nascimento (Paraisópolis), Carlos de Campos (Brás), Itaquera 2, Rocha Mendes (Vila Prudente) e Tiquatira (Penha) - nesses casos, usam infraestrutura própria, de cursos na área de costura que são oferecidos nessas unidades.

O projeto tem apoio também da Secretaria de Justiça e Cidadania, que ofereceu espaços e equipamentos para atuação dos costureiros no Centro de Integração da Cidadania (CIC) Feitiço da Vila, no Capão Redondo, e no CIC do Imigrante, na Barra Funda. Outra equipe iniciou a operação na sede do Fundo Social de São Paulo (Fussp), na Água Branca.