Material refletor de calor pode combater o aquecimento global

Raios infravermelhos que ficaria preso na atmosfera são lançados ao espaço para a diminuir as médias de temperaturas no planeta

Material desenvolvido por pesquisadores de Stanford pode combater aquecimento global

Material desenvolvido por pesquisadores de Stanford pode combater aquecimento global

Pixabay

O efeito estufa é fenômeno natural necessário para a vida na Terra. Os gases da atmosfera ajudam a manter a temperatura ideal para animais e plantas viverem ao impedir a dissipação do calor.

A intensificação desse fenômeno é chamada de aquecimento global e está relacionado com o aumento da concentração de poluentes que resultaram da ação humana. É isso e que provocam alterações no clima e que pode prejudicar a vida no planeta.

Em 2014, pesquisadores da universidade de Stanford, nos EUA, anunciaram a descoberta de um novo material capaz de ficar mais frio do que o ambiente ao redor, mesmo em dias ensolarados a partir da refrigeração por radiação.

Isso porque o material desenvolvido consegue refletir para o espaço uma parte dos raios infravermelhos entre 8 e 13 micrômetros de comprimento de onda, que costumam ser absorvida e transformada em calor quando atingem outras superfícies. Placas revestidas com esse tipo de material conseguiram marcar uma temperatura até 10º C menor do que o ambiente ao redor.

Desde então, outros cientistas buscam novos materiais para melhorar a eficiência da irradiação de raios infravermelhos, como tintas em spray e madeira tratada.

Inicialmente, a aplicação desse material pode contribuir para diminuir os gastos com o uso de equipamentos de ar condicionado, mas a contribuição pode ser muito além de uma conta mais barata no fim do mês.

Alguns pesquisadores acreditam que esses materiais pode ser uma estratégia de geoengenharia para combater a mudança climática, ou seja, fazer o planeta emitir mais calor do que recebe do Sol durante o dia e assim diminuir as médias de temperaturas que subiram nas últimas décadas.