Menino de 11 anos vira cineasta na quarentena com ajuda dos tios

Trio realiza produções caseiras de paródias de vários clássicos como O Iluminado, Sonhos de uma Noite de Verão e Prenda-me Se For Capaz

Joca, de 11 anos, a mente por trás da Jocafilm

Joca, de 11 anos, a mente por trás da Jocafilm

Reprodução/Arquivo pessoal

Entre uma conversa e outra, durante o isolamento social, um casal e seu sobrinho decidiram se divertir juntos na quarentena de forma criativa. Joca Veras, de 11 anos, se juntou aos tios, Nina Guimarães e Michel Gomes, e criou uma produtora informal, a Jocafilm. O trio faz paródias caseiras de vários filmes clássicos como O Iluminado, Sonhos de uma Noite de Verão, Prenda-me Se For Capaz e Star Wars. 

Saiba como se prevenir e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

A ideia surgiu quando todos estavam na casa do Joca, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, no final do mês de março, quando a quarentena foi adotada como forma de conter a disseminação do novo coronavírus no estado de São Paulo. 

Joca combinou com sua mãe que entregaria uma tarefa de criatividade a ela todos os dias durante o isolamento e, a partir daí, surgiu a ideia de produzir o primeiro vídeo.

O garoto então mostrou para os tios uma vinheta que havia criado enquanto mexia em um programa de edição. Era uma vinheta de abertura, que até hoje é usada em todos os vídeos da Jocafilm.

Tio Michel durante processo de produção de cenários e figurinos para a Jocafilm

Tio Michel durante processo de produção de cenários e figurinos para a Jocafilm

Reprodução/Arquivo pessoal

Michel, que é diretor de fotografia e empresário, e Nina, figurinista, combinaram seus conhecimentos com a criatividade do sobrinho e começaram com as produções. 

Joca e Michel são responsável pela dublagem dos dois personagens principais, Roberto e Romero "interpretados" por duas peças de Lego. Os vídeos fazem parte de uma série intitulada "Nos Tempos de Quarentena", que conta as aventuras da dupla de brinquedos atores nos dias em que o mundo se recolheu em isolamento para escapar de uma doença. 

O trio filma, roteiriza, dubla e edita todos os curtas, que são postados no Instagram (@jocafilm) e YouTube (Joca Film). Os filmes são produzidos dentro de casa, assim como os cenário, figurinos e a temática principal é a vida durante a quarentena. Já são sete vídeos publicados e vários outros em processo de produção.

Os filmes abordam também detalhes da rotina, como em "Frankenlouça", quinto episódio da série, que registra a impressão de que nunca acaba a pilha de louça a ser lavada. Como os brinquedos atores são pequenos, a montagem do set é delicada e alternativas minúsculas de peças e acessórios precisam ser criadas. Em "Dia da Marmota", um cotonete virou halter, por exemplo.

“É uma brincadeira em família, algo pra gente se distrair durante a pandemia”, diz Nina. “O legal é que essa coisa de fazer filme gerou mais dois filmes fora desse set, filmes dedicatória. A Nina fez um para mim [Michel] no meu aniversário e a Jocafilm produziu uma edição especial de presente para uma fã no aniversário dela”, contou Michel.

*Estagiária do Portal R7 sob a supervisão de Clarice Sá.