Montadora japonesa conserta respiradores para hospitais do Rio

Fábrica de Resende (RJ) da Nissan empresta mão de obra para reparar 60 aparelhos em ação da Firjan com mais indústrias de veículos do sul do estado

Máquinas que produziam carros reparam respiradores

Máquinas que produziam carros reparam respiradores

Divulgação

Com a suspensão da produção de veículos, a fábrica de Resende (RJ) da Nissan colocou parte dos funcionários para reparar respiradores e recolocá-los em atividade no combate à covid-19. Inicialmente, 60 aparelhos serão consertados em uma parceria com a Jaguar Land Rover, que entrou com as máquinas, bancadas e ferramental.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

A ação, coordenada pelo Cluster Automotivo Sul Fluminense, uma organização da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), une montadoras e empresas de autopeças localizadas na região sul do estado do Rio.

Os funcionários da montadora foram treinados por técnicos de uma empresa especializada neste tipo de aparelho e por professores do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Também faz parte da ação da Firjan e do Senai a montadora Jaguar Land Rover, conhecida pela produção de automóveis de luxo.

Para fazer o reparo de ventiladores pulmonares que estavam inoperantes em hospitais e postos de saúde no Estado do Rio de Janeiro, a marca montou um laboratório para realizar a manutenção dos equipamentos com a infraestrutura e o ferramental necessários dentro das instalações da fábrica da companhia em Itatiaia (RJ).

Outras montadoras do país fazem esforços similares. A Peugeot e a Volskswagen também estão reparando os equipamentos hospitalares para o serviço de saúde do Rio.

Outras indústrias

Nacionalmente, diversas montadoras têm ações similares. A Ford e a Mercedes-Benz anunciaram adaptações em suas instalações para a fabricação e manutenção de respiradores. 

A Honda desenvolve, na Amazônia, um respirador artificial de baixo custo. 

A General Motors tem auxiliado na recuperação de cerca de 3 mil respiradores inoperantes e no empréstimo de veículos a equipes de saúde. 

A Fiat Chrysler, dona das marcas Fiat e Jeep, anunciou que também está fazendo reparação de respiradores e participa da criação de dois hospitais de campanha.