Mulher mais velha da Espanha vence batalha contra o coronavírus

Aos 113 anos, María Branyas testou negativo nesta segunda-feira (11) após contrair a doença em um asilo na cidade de Olot

A idosa contraiu a doença no asilo onde morava

A idosa contraiu a doença no asilo onde morava

Reprodução/EFE

A mulher mais velha da Espanha, María Branyas, de 113 anos, que havia contraído Covid-19 em abril, venceu a batalha contra a doença transmitida pelo novo coronavírus.

María, que vive em um asilo na cidade de Olot, na região autônoma da Catalunha, testou negativo para o vírus nesta segunda-feira, segundo sua filha Rosa, que a definiu como "uma mulher forte e positiva".

Enquanto estava com a doença, a idosa ficou isolada dos demais moradores do asilo Santa Maria del Tura por várias semanas nas quais recebeu tratamento. Durante o período, ficou muito "entediada", de acordo com Rosa, que agradeceu aos profissionais que cuidaram de sua mãe.

Filha de espanhóis, María nasceu em 1907 em San Francisco, nos Estados Unidos, onde seu pai trabalhava, e voltou para a Espanha aos oito anos de idade. Ela se casou em 1931, teve três filhos e 11 netos (o mais velho tem 60 anos) e 13 bisnetos.

Além de María, outras duas centenárias - de 101 e 107 anos de idade - se recuperaram de Covid-19 na Espanha desde o início da pandemia.