Mulheres do 'Mãe Paulistana' vão para casa de graça após parto

Ação válida para corridas de até R$ 30, em aplicativos, pretende reduzir risco de contágio pelo novo coronavírus no transporte público de São Paulo

Mães receberão voucher de R$ 30 para voltar para casa com aplicativo

Mães receberão voucher de R$ 30 para voltar para casa com aplicativo

Pixabay

Mulheres participantes do programa Mãe Paulistana que receberem alta em maternidades públicas na cidade de São Paulo e nas casas de parto de Sapopemba, na zona leste, e Jardim Ângela, na zona sul, poderão voltar para casa de graça por meio de um carro de aplicativo.

A iniciativa tem como objetivo reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus no transporte público e é uma parceria da 99, empresa de mobilidade urbana, com a Secretaria Municipal da Saúde.

A ação começou nesta segunda-feira (11) e vale para cinco mil corridas, ou até o final de maio. Somente poderão participar as mães que acabaram de dar à luz e que farão uma corrida entre os hospitais e as respectivas residências. 

“Nossas doações de corridas em todo o Brasil vão apoiar mais de 380 mil pessoas e nosso foco nesta parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo é fazer um transporte seguro e eficiente para as novas mamães", afirma Paulo Dallari, Diretor de Relações Institucionais da 99.

Como funciona

No momento da alta, a mãe receberá um folheto explicativo que contém um código a ser inserido no aplicativo e que garante um desconto de R$ 30 (trinta reais) na corrida tendo como origem a unidade hospitalar.

A iniciativa faz parte do programa da 99 para o combate à covid-19 em todo país que tem como um dos eixos a doação de corridas para governos municipais e estaduais. Já foram mais de R$ 4 milhões doados em todo o país, impactando positivamente a renda dos motoristas parceiros da plataforma, já que 100% do valor da corrida é repassado ao condutor. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Clarice Sá