Notebooks e celulares usados podem virar ferramentas de ensino

Campanha "Abra a gaveta, doe" irá recolher equipamentos, entregando-os, com chip de internet , para estudantes da rede estadual de SP

Tablets, notebooks e celulares serão doados para alunos da rede pública de SP

Tablets, notebooks e celulares serão doados para alunos da rede pública de SP

Pixabay

Sabe aquele tablet, notebook e smartphone que você não usa mais, mas está em bom estado? Ele pode servir para o movimento "Abra a gaveta, doe", que tem o objetivo de oferecer uma ferramenta aos estudantes que não conseguem acesso ao ensino remoto imposto pela pandemia.

A campanha é uma iniciativa da Península, empresa de investimentos da família Abilio Diniz, e a ONG Parceiros da Educação, com apoio institucional da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

A dinâmica é simples: se o doador estiver na cidade de São Paulo, basta entrar no site da campanha e preencher um cadastro. O aparelho será retirado gratuitamente e levado a um parceiro técnico, que avaliará se o equipamento está apto para utilização.

Se estiver em condições de uso, o equipamento ganhará um chip para acesso à internet, será higienizado e enviado para a Associação de Pais e Mestres (APM) de escolas estaduais, responsável pela entrega aos estudantes. Nas demais cidades paulistas, os doadores devem enviar os aparelhos via Correios para um parceiro técnico indicado pelo site. A partir daí, o mesmo caminho será traçado até a chegada ao aluno.

O critério de seleção das escolas foi desenvolvido em conjunto com a Secretaria de Educação do estado de São Paulo com base no Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IPVS), que mede as condições de vida dos municípios com a identificação das áreas que abrigam os segmentos populacionais mais vulneráveis à pobreza.

Os equipamentos serão doados para as escolas mais vulneráveis (IPVS6) e para famílias beneficiadas pelo Programa Merenda em Casa de acordo com o que for doado pela população. Cerca de 637 escolas e mais de 137 mil famílias estão dentro desse critério.

"Queremos ajudar a diminuir a lacuna de quem não tem um equipamento adequado para as aulas à distância neste momento com a doação de um equipamento que esteja sem uso nas casas dos paulistas. Se você puder, abra a sua gaveta também e nos ajude a manter em dia a aprendizagem das nossas crianças e jovens", diz Ana Maria Diniz, conselheira da Península e co-fundadora do Parceiros da Educação.

Dos 3,6 milhões de estudantes da rede estadual de São Paulo, apenas 60% tem notebooks e 30% tablets, de acordo com Questionário Socioeconômico do SARESP 2019. Os devices da iniciativa "Abra a gaveta, doe" chegam para apoiar os alunos que não possuem qualquer meio para acompanhar essas aulas. Todas os aplicativos de estudo recomendados pela Secretaria de Educação não consomem dados de internet, ou seja, não utilizarão de largada os dados do chip enviado juntamente com o aparelho.

"O tema criado pela agência Monkey reflete bem o objetivo da campanha: a sua gaveta não está se beneficiando do aparelho usado -- que pode fazer ume enorme diferença na vida de um aluno da rede pública. Será uma contribuição importante da sociedade civil para a redução das desigualdades do nosso sistema de ensino", afirma Jair Ribeiro, fundador e presidente da Parceiros da Educação. A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo entrará em contato com as diretorias das escolas estaduais informando sobre a ação.