Virtz ONG cria balé para meninas em situação de vulnerabilidade

ONG cria balé para meninas em situação de vulnerabilidade

Grupo de 28 alunas da periferia de São Paulo foi criado pela organização para estimular a inclusão e o gosto pela dança

Professora e alunas do Balé Ayo, formado por meninas que vivem em regiões periféricas

Professora e alunas do Balé Ayo, formado por meninas que vivem em regiões periféricas

Reprodução/Rubens Cavallari

Em São Paulo, nos bairros de Pirituba, Jaraguá e São Domingos, atua a ONG Projetos Amigos das Crianças (PAC). Fundada há 18 anos, a instituição oferece ações socioeducativas, culturais e profissionais a crianças que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social.

Recentemente, a entidade criou uma nova iniciativa, o grupo Ayo de balé. A palavra, de origem nigeriana, significa alegria e dá nome ao corpo de dança, que é composto por 28 meninas e encanta o público em suas apresentações virtuais.

"Além da música e da dança, o balé agrega cultura, disciplina, espírito de equipe e busca incessante por inclusão. É uma ferramenta socioeducativa muito poderosa e que tem trazido resultados muito positivos", declara Rosane Chene, diretora do projeto.

Dança como meio de transformação

O balé é uma das modalidades de dança mais praticadas nas ONGs do país e a que mais exporta talentos para o mundo da dança clássica, atuando como um modo de promover a representatividade e mudar realidades.

O PAC oferece aulas de balé para meninas com idade entre 6 e 15 anos e conta com cerca de 150 participantes no total. O projeto fornece todo o material, inclusive as sapatilhas de ponta, necessárias para a prática.

Últimas