Virtz ONG trabalha a inclusão digital com 300 grupos de artesãos do Brasil

ONG trabalha a inclusão digital com 300 grupos de artesãos do Brasil

Com aulas online, os profissionais aprendem a comercializar seus produtos de forma estratégica para todo o país e até para o exterior

  • Virtz | Do R7

Artesãos estão empreendendo no mercado online com a ajuda de ONG

Artesãos estão empreendendo no mercado online com a ajuda de ONG

Reprodução/Instagram artesol_oficial

Com o objetivo de fortalecer os negócios dos artesãos brasileiros por meio da inclusão digital, a Rede Artesol oferece podcasts e aulas sobre assuntos como gestão, design e comunicação digital para 200 grupos e 100 artesãos individuais/artistas populares de todo Brasil com foco na comercialização online de seus trabalhos.

Além de terem sua própria página para divulgar seus produtos, histórias, contatos e links de redes sociais, os artesãos podem tirar dúvidas com uma equipe especializada. A ONG ainda realiza conferências todas as semanas, oferecendo conteúdo sobre marketing digital, e-commerce, fotografia e criação de catálogos.

"Os artesãos que vivem em regiões isoladas têm conseguido ser encontrados por um público que está disposto a pagar o valor justo por seu trabalho, seja por conta das características das matérias-primas naturais, as histórias por trás dos produtos ou a exclusividade de tudo que é feito à mão. E um dos pilares para sustentar todo este trabalho é a internet", conta Josiane Masson, coordenadora do projeto.

Depois de entrar para a Rede Artesol, a Central Veredasa, cooperativa que reúne cerca de 200 artesãos no noroeste de Minas Gerais, já exportou seus produtos para a França e recebeu encomendas até dos Estados Unidos.

Eles foram acionados também pela estilista Flávia Aranha para produzir as peças de uma coleção lançada na São Paulo Fashion Week, em 2019.

Últimas