Virtz Palco do Oscar teve rampa para deficientes pela primeira vez

Palco do Oscar teve rampa para deficientes pela primeira vez

No ano em que alguns filmes inclusivos concorreram em premiações, o gesto social foi uma vitória para os cadeirantes

Elenco de documentário que concorreu a premiação no Oscar deste ano

Elenco de documentário que concorreu a premiação no Oscar deste ano

Reprodução/Twitter Crip Camp Film

Na 93ª edição do Oscar, que ocorreu no domingo (25), pela primeira vez o palco da cerimônia de premiação contou com uma rampa para deficientes conseguirem acessar o local com mais facilidade e conforto.

A equipe do documentário Crip Camp, sobre um acampamento de verão para crianças com deficiência, percebeu que a rampa havia sido colocada e postou uma foto em suas redes sociais, agradecendo o gesto de inclusão na premiação. O documentário concorreu ao prêmio de Melhor Documentário.

“Embora nosso filme não tenha conquistado o prêmio, estamos orgulhosos pela motivação que Crip Camp criou para impulsionar a inclusão de pessoas com deficiência. Do histórico estágio acessível de hoje à legenda inovadora da transmissão, é claro que a inclusão da deficiência veio para ficar", informou a conta oficial da equipe do documentário.

Quem levou o prêmio da categoria foi Meu Professor Polvo, porém o elenco de Crip Camp viu esse reconhecimento como uma força de conquista para a categoria.

Além de Crip Camp, dois outros filmes que retratam o tema das deficiências foram representados no Oscar: Sound of Metal, que ganhou dois prêmios e foi indicado para outros quatro, focou em um baterista que perde a audição, enquanto Feeling Through, indicado para melhor show curta-metragem de ação, gira em torno de um adolescente que conhece um homem surdo e cego.

Últimas