Virtz Parceria busca aumentar acessibilidade de deficientes visuais

Parceria busca aumentar acessibilidade de deficientes visuais

Ação pretende gerar maior autonomia para pessoas com esse tipo de deficiência doando 1500 smartphones e chips com pacotes de dados gratuitos

1500 smartphones e chips com pacotes de dados gratuitos serão doados

1500 smartphones e chips com pacotes de dados gratuitos serão doados

Reprodução/Pixabay

Duas empresas estão se unindo com o propósito de aumentar a acessibilidade para pessoas com deficiência visual assistidas pela Fundação Dorina Nowill para Cegos. Ao longo dos próximos dois anos, serão doados 1.500 smartphones para os beneficiados pela ação. Serão oferecidos também chips e pacotes de dados de 6 GB mensais para serem usados durante o período, e 40 linhas de 20 GB para uso dos instrutores da Dorina Nowill.

A ação é uma parceria entre a Claro e o Google. O sistema Android, da empresa de tecnologia, oferece opções de acessibilidade para deficientes visuais e soluções para atender pessoas com diversos tipos de limitações. Dentre eles, o serviço de Transcrição Instantânea e a Amplificação de Som e Lookout (ferramenta que permite obter a descrição de objetos ao redor por meio da câmera do celular).

Os chips fornecidos pela empresa de telefonia contam com recursos como WhatsApp e pacotes Free Pass com apps de Mobilidade Urbana, além de redes sociais gratuitas.

"O Google acionou a Claro, por meio do Instituto Claro, para viabilizar essa parceria. A operadora apoia o objetivo do projeto de aumentar a autonomia nas atividades do dia a dia e nos processos de ensino, aprendizagem, qualificação profissional e entretenimento das pessoas com deficiência visual, possibilitando maior acessibilidade digital e inclusão social", afirma Daniely Gomiero, diretora de Comunicação, Responsabilidade Social Corporativa da Claro e vice-presidente de Projetos do Instituto Claro.

Mais informações podem ser obtidas no site da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Últimas