Virtz Parceria visa capacitar 25 mil jovens para trabalhar com tecnologia

Parceria visa capacitar 25 mil jovens para trabalhar com tecnologia

Alunos relatam mudança de vida após a participação no projeto 'Vamo AI', promovido pelo iFood e a Resilia Educação

Alunos do projeto 'Vamo AI' durante aula virtual

Alunos do projeto 'Vamo AI' durante aula virtual

Divulgação

Ele sempre estudou em escola pública e só conseguiu entrar na faculdade de engenharia eletrônica via programa de cotas raciais. Nada na vida de Ramon Brito foi muito fácil. Mas hoje, aos 26 anos, ele vive um sonho: foi contratado para atuar no time de analytics do iFood Benefícios."É um sonho mesmo, pois na minha família ninguém nunca ganhou o salário que eu recebo hoje", afirma.

Assim como Ramon, outros 29 alunos, formados em julho deste ano pelo projeto Vamo AI, promovido pelo iFood em parceria com a Resilia Educação, seguem um novo caminho: o da esperança. Desse total, 27 já estão empregados, 24 deles pelo próprio aplicativo de delivery. A turma aposta na diversidade: 33% dos alunos são entregadores do iFood, 50% são mulheres e 53% são pretos e pardos.

O curso técnico de Ciência de Dados, oferecido em parceria com a Resilia Educação, especializada na capacitação de jovens para o mercado de tecnologia em 6 meses, prepara profissionais para carreiras na tecnologia.

O objetivo da iniciativa é formar 25 mil colaboradores no segmento e contribuir para a construção de um futuro mais diverso no mercado de tecnologia, já que essa é uma área na qual predomina a presença de homens brancos. Um dos critérios exigidos para a seleção dos participantes é ter renda familiar inferior a R$ 4 mil.

Mudança de vida e inclusão no mercado

"O curso teve muito conteúdo, então tive que estudar bastante. Eu estava desempregado, sem renda, então estava tudo bem difícil, mas consegui essa ótima oportunidade", comemora Brito. "Quero seguir carreira na área de dados. O projeto mudou minha vida", acrescenta.

Inajá Morais, de 46 anos, também está entre as mais novas contratadas do iFood. Advogada de formação e ex-produtora cultural, ela começou a trabalhar neste mês na empresa, como analista, após se formar na mesma turma de Ramon.

Ela destaca que é fundamental as empresas investirem em projetos que impulsionam a diversidade, pois isso propicia "um quadro mais real da vida" no mercado de trabalho.

"Eu trabalhava como freelancer na área de produção cultural, que foi uma das mais afetadas pela pandemia. É a primeira vez, em seis anos, que consigo um emprego", conta Inajá. Essa será sua segunda mudança na carreira, já que também atuou na área do Direito por muitos anos. 

A variação de renda identificada após a conclusão do curso técnico está em 5,2 vezes. Os 24 estudantes contratados pelo iFood poderão exercer o que aprenderam no segmento de tecnologia e análise de dados dentro de diversas áreas da empresa, como marketing, delivery e inovação.

Capacitação, incentivo e integração

"O projeto forma talentos por meio de uma metodologia que leva em consideração não apenas as habilidades técnicas, mas também as socioemocionais, que têm sido as mais reconhecidas pelos alunos e também pelos gestores", afirma Luanna Luna, gerente de impacto social do iFood.

Além do conteúdo do programa, o projeto Vamo AI teve participação ativa dos talentos da companhia. Foram oferecidas mentorias por videoconferência e bate-papos corporativos. Esses aconselhamentos são fundamentais, pois os alunos precisam de um time de profissionais experientes que os encorajem a seguir em frente. O programa contemplou 500 horas, distribuídas entre aulas, projetos e monitorias. 

"O mercado realmente está aquecido. Na Vamo AI, 93% da turma estava empregada em menos de 20 dias após a formatura. A pandemia acelerou muito a adesão ao universo digital e, consequentemente, a necessidade desses profissionais, que já eram escassos e ficaram ainda mais demandados", afirma Bruno Cani, fundador da Resilia Educação.

Apesar de o curso já ter sido concluído, o processo de formação continua dentro do iFood. Foi construído um programa de integração para os primeiros 90 dias do aluno visando uma aceleração do seu desenvolvimento dentro da empresa. Esse processo contempla capacitação das lideranças, mentorias, treinamentos, projetos piloto reais, dentre outras atividades.

Últimas