Novo Coronavírus

Virtz Peruano de 121 anos recebe vacina contra a covid-19 em casa

Peruano de 121 anos recebe vacina contra a covid-19 em casa

Para chegar à residência do centenário, equipe de vacinação teve de caminhar até três horas por caminhos rurais de difícil acesso

  • Virtz | Da EFE

Equipe de vacinação demorou horas para chegar até a casa do centenário peruano

Equipe de vacinação demorou horas para chegar até a casa do centenário peruano

Divulgação/Minsa

Marcelino Abad, um peruano de 121 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 em sua casa, em um pequeno vilarejo nos Andes, após a distribuição do imunizante fora da capital peruana, Lima, ter aumentado consideravelmente com a chegada dos primeiros lotes da vacina da AstraZeneca.

Nascido em 1900, Abad é o residente mais longevo da região peruana de Huánuco, onde vive em Cormilla, no município de Chaglla. Para chegar à residência de 'Mashico', apelido pelo qual é conhecido, a equipe de vacinação teve que caminhar até três horas por caminhos montanhosos rurais de difícil acesso.

Com as vacinas nas costas, a equipe despertou a alegria dos moradores locais e, especialmente, de Abad, que agora é um dos 5 mil idosos vacinados na região.

Vacinação acelerada

Na semana passada, o processo de vacinação no Peru foi acelerado graças, também, à chegada de mais de 800 mil doses da vacina da Pfizer em abril.

Na sexta-feira (30), o país alcançou a marca de um milhão de pessoas vacinadas contra a covid-19, mais da metade já com as duas doses necessárias. No mesmo dia, foi iniciada a vacinação em Lima para as pessoas com 70 anos ou mais. Até então, foram vacinados os idosos com mais de 80 anos.

O governo peruano prevê vacinar em maio cerca de 400 mil pessoas com mais de 70 anos, de modo a começar a imunização dos maiores de 60 ainda neste mês.

Os idosos estão sendo vacinados em 50 centros de vacinação de Lima e Callao, cidade portuária perto da capital peruana. Esses locais foram instalados em estádios, parques, complexos esportivos, colégios, estacionamentos e estabelecimentos de saúde públicos e privados.

Apesar de abril ter sido o mês mais mortal da pandemia no Peru, com mais de 9,4 mil mortes por covid-19 confirmadas, o efeito das vacinas começou a ser notado na população idosa, cujas taxas de hospitalização e mortalidade têm caído.

Últimas