Instituto Fica Comigo auxilia e ampara animais em busca de um lar

Com o projeto, a ONG contribui para o controle populacional de cães e gatos em Curitiba e região metropolitana

Costelinha foi o primeiro cão a ser resgatado, antes mesmo do Instituto ser criado

Costelinha foi o primeiro cão a ser resgatado, antes mesmo do Instituto ser criado

Divulgação/Instituto Fica Comigo

A música “Stand By Me”, sucesso dos Beatles, foi a inspiração para a criação do Instituto Fica Comigo. Fundada há 10 anos em Curitiba (PR) pela empresária Carla Negochadle, a ONG recebeu o nome como homenagem às histórias e memórias do pai dela, que foi combatente na Segunda Guerra Mundial. 

“Ele teve uma cachorrinha como parceira inseparável em seus poucos momentos de paz durante o conflito. Ele sempre contava essa história depois que voltou e dizia o que a música resume: não importam os problemas, o que importa é ter sempre uma companhia”, lembra Carla.

Além das histórias de guerra do pai, Carla presenciou outras situações que serviram de inspiração para criar o Instituto. “O começo de tudo foi quando presenciei uma senhora chutando um filhote na rua. Nós o salvamos da agressão e o levamos para o veterinário, que chegou a dizer que ele não sobreviveria. Depois de mais de dez dias entre a vida e a morte, o Costelinha se recuperou milagrosamente e viveu na ONG por 17 anos. Brincamos dizendo que ele foi o fundador do Instituto Fica Comigo”, conta Carla.


Segundo ela, o objetivo sempre foi resgatar animais abandonados para que eles conseguissem encontrar um lar e tivessem uma qualidade de vida melhor. Para isso, o Instituto promove diversos eventos de adoção.
 

Gabriel foi encontrado nas ruas de Curitiba com cinomose e é o novo mascote do Instituto

Gabriel foi encontrado nas ruas de Curitiba com cinomose e é o novo mascote do Instituto

Divulgação/Instituto Fica Comigo

Apoio
Há pouco mais de um ano, Carla recebeu a ajuda de Matheus Laiola, delegado titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), que atua no resgate de animais em situação de alto risco. “Tínhamos muitos casos de canis clandestinos na cidade, em que os animais eram maltratados ao extremo, ficavam presos com correntes pesadas, eram privados de água e comida, além de serem forçados a lutar até a morte”, relata Carla.

Como ONGs não têm autorização para resgatar animais dentro desses locais, a polícia agora recebe as denúncias e atua para solucionar esses casos.

Bem nutridos

A parceria com o Instituto PremieRpet® é um dos maiores apoios que a ONG recebe, principalmente para a alimentação dos animais. “O Instituto PremieRpet® nos ajuda muito, inclusive fornecendo alimento, o que nos possibilita manter os potinhos abastecidos”, afirma Carla.
As redes sociais também contribuem para a arrecadação de doações, mas, sobretudo, dão visibilidade aos animais que precisam de um lar. Além disso, a ONG utiliza a internet para conscientizar a população contra o abandono de cães e gatos, e sobre a importância da castração para o controle populacional.

Adoção consciente
Depois de resgatados, os animais são levados para o Instituto Fica Comigo, onde são vacinados, castrados e recebem todos os cuidados necessários para que fiquem saudáveis e possam ser adotados. “Nosso maior desafio hoje é onde colocar os animais, pois o número de abandonos supera o de adoções. Isso poderia ser diferente se a sociedade fizesse sua parte, pelo menos castrando seus animais”, explica Carla.

Para a adotar um cão da ONG, o futuro tutor passa por uma entrevista criteriosa. “Avaliamos tudo para tentar acertar ao máximo possível e evitar devoluções”, conta.

Parceria com o Instituto PremieRpet®
O Instituto Fica Comigo é uma das ONGs parceiras do Instituto PremieRpet®, braço social da PremieRpet®, que incentiva pesquisas e ações que visem promover saúde, qualidade de vida e longevidade dos animais. Entre suas diversas atividades, está o apoio a ONGs como o Instituto Fica Comigo.

PremieRpet®. Existimos para tornar a relação das pessoas com seus animais de estimação a mais próxima, prazerosa e longa possível.