Projeto Segunda Chance trabalha pela recuperação física e emocional dos pets

Vítimas de abandono e maus-tratos, cães e gatos que chegam à instituição recebem tratamento veterinário, carinho e são encaminhados para adoção

Carinhosamente chamada de Recanto, a chácara do Projeto Segunda Chance abriga 115 animais

Carinhosamente chamada de Recanto, a chácara do Projeto Segunda Chance abriga 115 animais

Divulgação/ Projeto Segunda Chance

O Projeto Segunda Chance foi criado em 2011 para auxiliar na recuperação física e emocional de cães e gatos em situação de abandono. Suas fundadoras, que já atuavam no resgate e na proteção de animais desde 2003, dedicam parte de suas vidas para tratar pets que foram abandonados ou sofreram maus-tratos.

O grupo é formado por Fernanda Barros, engenheira civil que atua como IT manager; Maria Cecília Assis, psicóloga; Inês Archipovas, médica; Regina Neves, advogada; e Adriana Walch, educadora física que atualmente cursa veterinária. Para entender como a ONG surgiu, o Virtz Pets conversou com Fernanda Barros, uma das responsáveis pelo projeto.

“Quando adotei meu primeiro bichinho, parti em busca de informações para cuidar melhor dele e, nessa trajetória, conheci Maria Cecília”, conta Fernanda. As duas ficaram amigas e passaram a trocar informações e dicas sobre veterinários, clínicas e locais para hospedagem de pets, que são serviços que elas precisavam quando resgatavam algum animal. “Aos poucos, com a chegada da Inês e da Regina, essa troca de experiências evoluiu para o Projeto Segunda Chance, uma associação sem fins lucrativos”, explica.

Segundo ela, o gasto inicial com o resgate de cada animal é de no mínimo R$ 500,00. “No começo, os resgatados eram distribuídos em cinco diferentes hotéis para cães, dificultando muito a questão da logística para alimentação e atendimento veterinário. O alto custo com a hospedagem ameaçava a viabilização das operações, e a solução foi alugar uma chácara, o que aconteceu em 2015”, conta Fernanda.

Cuidados veterinários são o primeiro passo do ciclo de resgate rumo à adoção

Cuidados veterinários são o primeiro passo do ciclo de resgate rumo à adoção

Divulgação/ Projeto Segunda Chance

Recanto: lugar de pet feliz

A chácara onde os animais vivem tem 5 mil m² de área e é chamada pelas fundadoras de Recanto. “Não chamamos a chácara de abrigo porque isso remete a uma ideia de tristeza e o nosso Recanto é um lugar de felicidade e aconchego”, explica Fernanda.

Para conseguir oferecer o suporte necessário aos animais, o local precisou ser reestruturado. Foram construídos diversos espaços, incluindo áreas para o cuidado de animais idosos.  “Acabamos nos tornando uma ONG especialista em bichos idosos, com mais de seis anos de idade, mas também temos canis para os mais jovens”, diz Fernanda. Embora os moradores do recanto sejam em sua maioria cães, o local também abriga gatos que foram resgatados das ruas. Eles recebem os mesmos cuidados que os cães e ficam acomodados em três gatis.
No total, o Projeto Segunda Chance tem 115 vagas para acomodar seus hóspedes temporários. Cada adoção abre uma oportunidade para acolher um novo membro, que normalmente chega em situação vulnerável. “As pessoas acham que basta ir lá e resgatar o bichinho, mas esse é apenas o primeiro passo do nosso trabalho. Cada pet recolhido é encaminhado diretamente para os cuidados veterinários e só chega na ponta final da adoção depois de vacinado, vermifugado e castrado”, explica Fernanda.

Entre os diferenciais da entidade, ela destaca a qualidade de vida oferecida aos animais e os cuidados especiais que eles recebem. “Nossa parceria com o Instituto PremieRpet® permite que nossos adotados cheguem a seus novos lares com a saúde plenamente restabelecida, pois a alimentação é um ponto fundamental. Muitos chegam subnutridos e deixam o recanto aptos e cheios de vigor”, afirma.

Parceria com o Instituto PremieRpet®

O Projeto Segunda Chance é uma das ONGs parceiras do Instituto PremieRpet®, braço social da PremieRpet®, que incentiva pesquisas e ações que visem promover saúde, qualidade de vida e longevidade dos animais. Entre suas diversas atividades, está o apoio a ONGs como o Projeto Segunda Chance.

PremieRpet®. Existimos para tornar a relação das pessoas com seus animais de estimação a mais próxima, prazerosa e longa possível.