Virtz Porco de estimação ajuda mulher a vencer depressão em São Paulo

Porco de estimação ajuda mulher a vencer depressão em São Paulo

Rosângela da Silva adotou o porco "João" em 2016, depois de comprá-lo para servir como prato principal da ceia de natal e não ter coragem de abatê-lo 

  • Virtz | Do R7, com informações da Record TV

Rosângela da Silva, uma diarista de São Paulo, conseguiu superar a depressão com a ajuda de um porquinho de estimação. Há três anos, João mudou a vida dela. 

Além de espalhar alegria por onde passa, o animal que, na verdade, não é bem um porquinho, porque pesa 170 kg, ajudou Rosângela a redescobrir o prazer de viver, se tornando o melhor amigo dela.

"Ele é o meu cachorro, meu cachorro gigante... Aonde eu vou ele vai atrás!" conta Rosângela. João virou protagonista da história de luta dela. "Na fase mais difícil da minha vida eu em apeguei a ele, sim tinha pessoas do meu lado, muitas pessoas me ajudaram... Mas tinha momentos que eu ia no quintal, sentava passava a mão nele, ficava conversando com ele", conta. 

Rosângela e seu melhor amigo, o porco "João"

Rosângela e seu melhor amigo, o porco "João"

Reprodução/Record TV

Hoje Rosângela está curada. A dupla mora em uma casa simples, em São Paulo. Além deles, os dois filhos da diarista, o gato Pacato, a cachorra Neguinha, o coelho Cenourinha, o peixe Robson e uma turma de galinhas também moram no local.  O vizinho da família também tem dois porcos, que vivem brincando com João. 

O porco leva uma ótima vida desde que escapou de virar a refeição da família. Antes do natal de 2016 Rosângela comprou o porco que, na época, era bem menor, para ser o prato principal da ceia mas, na hora de abater o bicho, faltou coragem. 

"Era meu sonho comer assim um porquinho com uma maçã na boca, aquela pururuca douradinha até que vieram capar ele. Aí o dia que capou ele eu perdi toda aquela coragem, aquela vontade de servir ele na ceia", conta Rosângela. 

Quando decidiu cuidar do animal, Rosângela quis dar um nome a ele. Foi assim que João ganhou o nome de um grande amigo dela, o estudante de direito João Expedito dos Santos.

Além de João, vários outros animais vivem na casa de Rosângela

Além de João, vários outros animais vivem na casa de Rosângela

Reprodução/Record TV

Quando questionada sobre o que acha de ter um porco com o seu nome, João, o original, disse não ter nada contra. "Ela gosta, é um carinho simbolico, né. Fica pra história, fica marcado". Rosângela conta que deu o nome do amigo porque, quando ele era menino, João era bagunceiro igual ao porquinho. 

João, o porco, gosta de assaltar a fruteira da casa. Uma vez, até roubou um saco de arroz da cozinha. Levou para o quintal e abriu. Fez o banquete da bicharada. "Ele puxa roupa do varal deita em cima, pica tudinho e dorme em cima das roupas! Terrível, terrível!", diz a diarista. 

O porco é bem popular no bairro. "Ele é a animação aqui da rua. As crianças gostam dele, se divertem. Todo mundo faz fila pra ficar vendo o porco aqui no portão", conta Ivone Fernandes, vizinha e dona de casa. 

O carinho é grande. "O João representa muita coisa pra mim, acho que eu não ficaria mais sem ele, não. Chega a dar um aperto.. O João é o meu maior presente." finaliza Rosângela. 

Últimas