Prefeitura de SP doa 913 toneladas de alimentos em menos de um ano

Em julho, programa quebrou recorde de atendimento e atingiu 436 toneladas encaminhadas para as entidades assistenciais cadastradas

Foram doadas 17,3 mil cestas entre março e julho

Foram doadas 17,3 mil cestas entre março e julho

Roberto Casimiro/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo - 06.06.2020

Pela primeira vez na história, o Banco de Alimentos da Prefeitura de São Paulo doou 913 toneladas de comida em menos de um ano, valor que já é 170% maior do que o doado em 2019 (338 toneladas). 

Entre março e julho deste ano, período de pandemia de coronavírus, foram doadas mais de 860 toneladas de alimentos, além de 17,3 mil cestas básicas.  

Em julho, foram doadas 436 toneladas de insumos, quantidade recorde para um único mês. 

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso, afirma que as empresas continuam realizando doações ao Banco de Alimentos, mesmo com a reabertura do comércio e a retomada da economia. 

“Essas manifestações de solidariedade são importantes, pois auxiliam no trabalho realizado pelo programa, que consegue atender mais pessoas que estão em situação de vulnerabilidade”, afirmou. 

O programa de doações atende todas as regiões de São Paulo, mas prioriza os locais que estão com mais casos e mortes confirmadas pela covid-19. 

Em julho, foram doadas 90 toneladas para Freguesia do Ó, Brasilândia, Santana e Tucuruvi, que apresentam alto índice de casos e óbitos por Covid-19 desde o inicio da pandemia.

As principais doações na zona leste foram em São Miguel, Itaim Paulista e Cidade Ademar e São Mateus, que somadas totalizam 105 toneladas em insumos industrializados, frutas, verduras e legumes.