Projeto apoia universidades em ações de combate à covid-19

A empresa já doou insumos para a produção de álcool em gel 70% e forneceu 1 mil kits de reagentes para detecção do coronavírus

Empresa já doou insumos para a produção de mil litros de álcool em gel 70%

Empresa já doou insumos para a produção de mil litros de álcool em gel 70%

Marcello Casal JrAgência Brasil

Empresa de referência global na área de produção de bioprodutos feitos a partir do cultivo de eucalipto, a Suzano está apoiando uma série de iniciativas para auxiliar universidades no combate à propagação da covid-19.

A empresa já doou insumos para a produção de mil litros de álcool em gel 70%; forneceu mil kits de reagentes para serem utilizados na detecção do novo vírus na população, além do equipamento para essa finalidade; e destinou pacotes de luvas e outros materiais de proteção pessoal para as instituições de ensino superior.

Os produtos serão destinados à Fatec (Faculdade de Tecnologia) de Capão Bonito; Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), às Universidades Federais de Pernambuco (UFPE), Rio de Janeiro (UFRJ) e Rio Grande do Sul (UFRGS) e ao Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS).

Para a Fatec, a companhia forneceu insumos, como álcool líquido, produtos químicos, embalagens e etiquetas necessários para a fabricação de mil litros de álcool em gel. Os produtos serão distribuídos em embalagens de 300 gramas para o Grupo Voluntário de Combate ao Câncer de Capão Bonito (GVCC), a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis (ACAMAR), além de um grupo de costureiras que estão produzindo máscaras de tecido no Vale do Paraíba e na região de Capão Bonito.

"Os alunos utilizam a matéria-prima recebida, transformam em álcool 70% e convertem em gel. Durante a manipulação, eles adicionam óleo de essência de eucalipto que, além de possuir um aroma agradável, apresenta propriedade bactericida natural", explica Daniel Barros, químico responsável pela manipulação, da Fatec Capão Bonito.

"É uma boa oportunidade para que os alunos possam se desenvolver e aplicar seus conhecimentos em prol de uma iniciativa que irá ajudar ainda mais a população de baixa renda, a partir da doação feita pela Suzano. A produção deverá gerar até 100 quilos do produto por dia, totalizando aproximadamente mil quilos", diz.

Já para a Unicamp, a companhia emprestou uma máquina de RT-PCR – equipamento para a realização de testes diagnósticos – e mil kits de PCR (reagentes), que serão utilizados para detectar com precisão o novo vírus na população. Para cada kit é realizado um teste, o que beneficiará mil pessoas na região metropolitana de Campinas. "A Suzano viabilizou o fornecimento de insumos em um momento muito crítico, em que não havia condições de providenciarmos esses reagentes em função do alto custo. Além disso, ganhamos muita agilidade com a compra feita diretamente pela companhia", salienta Marcelo Menossi, Professor Titular do Instituto de Biologia da Unicamp e Coordenador da Frente de Captação de Recursos da Força-Tarefa da Unicamp Contra a covid-19.

A Suzano ainda apoiou o IFMS com a doação de uma impressora 3D Replicator MP07825 Makerbot, para a confecção de máscaras de proteção facial (FaceShield) que serão distribuídas gratuitamente às cidades de Mato Grosso do Sul. Com a contribuição da companhia, serão confeccionadas 370 máscaras ao mês, o que totaliza 1.110 máscaras no trimestre.
 
"Neste momento tão delicado, o papel da ciência é fundamental para a sociedade. Por isso, uma de nossas frentes nesse cenário tem sido o engajamento com universidades, que estão trabalhando voluntariamente para ajudar a população. Essa força-tarefa com as instituições de ensino vai ao encontro do nosso direcionador "gerar e compartilhar valor", essencial para todas as nossas decisões", ressalta Fernando Bertolucci, Diretor Executivo de Tecnologia e Inovação da Suzano.

Campanha "Taq no Covid"


Como parte das iniciativas no combate à covid-19, a Suzano também participa da campanha "Taq no Covid", organizada pela startup iBench com o objetivo de aumentar a capacidade de realização de testes diagnósticos no País. A startup faz a intermediação do contato entre laboratórios públicos envolvidos no processo do diagnóstico da covid-19, laboratórios de pesquisa, que possuem os insumos necessários realizar os testes de detecção da doença.

Por meio da campanha, a Suzano doou 15 Kits e 80 placas de PCR, 20 pacotes de ponteiras e 4 caixas de luvas que serão destinados aos laboratórios da UFRJ, UFRGS e UFPE para realização do diagnóstico da doença. "Ações como essa são sempre muito importantes para mostrar e fortalecer a união entre a academia e a indústria que, trabalhando juntas, podem trazer ótimos resultados" diz Andreia Oliveira, uma das cientistas responsáveis pela campanha "Taq no Covid" e fundadora da startup iBench.