Projeto reúne tampinhas plásticas para fabricação de cadeira de rodas

A campanha, iniciada em julho de 2019, vai beneficiar adultos que estão na fila da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação do Rio

Projeto iniciou em julho de 2019 e já reuniu 1 tonelada de tampas

Projeto iniciou em julho de 2019 e já reuniu 1 tonelada de tampas

Divulgação

O posto de coleta do projeto “Rodando com Tampinhas”, que junta tampinhas plásticas para trocar por cadeiras de rodas, em um shopping de Vila da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, alcançou a marca de 1 tonelada de doações.

A campanha, iniciada em julho de 2019, vai beneficiar adultos que estão na fila da ABBR (Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação) do Rio de Janeiro.

Cada cadeira de rodas tem em média 400 kg de plástico, o que equivale a cerca de 195 mil tampas. Quando essa quantidade é reunida, as tampinhas são vendidas para a indústria de reciclagem e os recursos, depositados pela empresa na conta do fabricante das cadeiras de rodas. 

Para participar, basta depositar as tapinhas nas urnas localizadas na praça de alimentação do shopping. Podem ser doadas tampinhas plásticas de água, refrigerante, suco, mate, leite e bebidas em geral, tampinhas de embalagens de materiais de limpeza como amaciante, detergente, desinfetante, xampu, condicionador e até tampinhas de caneta.

Além da inclusão social, o projeto também tem um importante papel para o meio ambiente. O plástico das tampinhas descartado incorretamente demora cerca de 200 anos para se decompor e, com as chuvas, parte desse micro lixo pode ser levado para bueiros, causando entupimentos e enchentes.