Rede coordenada por SENAI e CNI consegue R$ 336 mi contra covid-19

Entidades mobilizaram 380 indústrias, em ações que vão do conserto de respiradores mecânicos à produção de testes rápidos e doação de insumos

Diversas ações coordenadas pela indústria estão sendo feitas para combater a covid-19, como o conserto de respiradores

Diversas ações coordenadas pela indústria estão sendo feitas para combater a covid-19, como o conserto de respiradores

Divulgação Senai

Uma rede coordenada pela Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mobilizou 380 indústrias de diversos portes, além de federações estaduais, na batalha contra a covid-19.

Até este mês, a rede conseguiu investir R$ 336 milhões em diversas ações, em todas as regiões do país. As ações incluem a manutenção e o conserto de centenas de respiradores mecânicos que estavam desativados.

As empresas solidárias já receberam 3,4 mil respiradores, dos quais 1.318 foram consertados e devolvidos a unidades de saúde de 223 municípios. Os aparelhos passaram por reparo em 40 postos de manutenção, em 20 estados brasileiros. 

“Estamos cumprindo com nossa missão, que é ajudar o Brasil a buscar e implementar soluções para problemas que atravancam o desenvolvimento econômico e social do país”, afirma o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.  Juntos, vamos superar esta que é a mais grave crise sanitária e econômica das últimas décadas”, diz ele.

Equipamentos e insumos profissionais

Dentre as ações no combate a pandemia, a indústria produziu ainda diversos equipamentos para fornecer a hospitais, trabalhadores e população em geral.

No montante, foram entregues até agora 19,9 milhões de máscaras cirúrgicas, 15,3 milhões de máscaras de uso comum, 365 mil protetores faciais (face shields), 505 mil litros de álcool antisséptico (gel, líquido e glicerinado), 300 mil pares de luva e 495 mil vestimentas para profissionais de saúde, como aventais, capotes, toucas e propés. 

O SENAI firmou parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), do governo federal, e com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), para lançar edição especial do Edital de Inovação para a Indústria.

A ideia é que isso sirva para financiar projetos voltados ao desenvolvimento de novas tecnologias de combate ao novo coronavírus. Foram selecionados 25 projetos para prevenção e diagnóstico da covid-19, além da produção de teste rápidos para detecção da doença. 

A entidade está ofertando também cursos técnicos e profissionais gratuitos para milhares de jovens e trabalhadores em todo o país. Seus 84 institutos de tecnologia e inovação foram colocados à disposição dos governos para o desenvolvimento de formas de minimizar a disseminação do vírus.